Mudei de carreira aos 40!

Categorias: Mães Trabalho

Mudei de carreira aos 40Já faz algum tempo que tenho tido insônia e tenho refletido sobre este espaço. Mudei de carreira aos 40 e simplesmente deixei de escrever. Justo eu, que agora estudo sobre infância, alfabetização e educação socioemocional.

Passei quase 20 anos dedicada a área de comunicação e em 2013, criei este blog para falar das minhas experiências como mãe de primeira viagem e os produtos que eu utilizava no dia a dia com o meu filho. Apesar da minha boa vontade, havia também um enorme julgamento de minha parte sobre o certo e o errado. Percebo hoje, que muitas vezes, me faltou empatia.

O tempo passou, eu entendi que trabalhar em agências de publicidade em prol do consumo, não me fazia mais sentido, no entanto, eu não sabia muito bem o que fazer. Pouco antes do meu filho nascer, eu havia cursado Teologia e eu tinha aberto minha mente para coisas que jamais imaginei. Nesta época, fui trabalhar voluntariamente numa igreja enorme em Alphaville – SP.

3 anos de voluntariado e quase 2 anos de coordenação no berçário, me fez conhecer muitas pessoas bacanas, que me guiaram para onde estou hoje, mesmo que algumas nem saibam disso.

Mudei de carreira aos 40 e vim parar na educação. Fiz pedagogia sem entender muito bem o que fazer com ela, principalmente quando estava mudando de SP para Curitiba. Fiz meu estágio obrigatório ainda com um olhar, mais julgador do que observador, mas nele reajustei a rota e cá estou, professora regente de uma turma de 1º ano do ensino fundamental.

Estudei, fiz cursos, li muito e atualmente faço uma pós em Neuropsicopedagogia, curso tão difícil quanto esta palavra falada rapidamente, mas que tem me feito muito sentido e mostrado que a minha mudança de carreira não foi em vão.

Mudei de carreira aos 40!

Pude escolher trabalhar meio período e estar com meus filhos durante uma boa parte do dia. Passei a estudar e aproveitar minhas manhãs (quando não acordo tarde) para apreciar as coisas da vida e não viver apenas para o trabalho.

Atualmente, trabalho na escola onde meus filhos estudam, e tenho o privilégio de cruzar com eles pelos corredores e ganhar um abraço. Ao final do dia, voltamos sempre juntos para casa.

Eu penso que me encontrei profissionalmente tarde, mas também penso que não seria a profissional que sou, se não tivesse percorrido este longo caminho. Às vezes, mudar é preciso e, apesar de desafiador, é necessário para a alma!

Deixe seu comentário