Home Office materno e a baixa produtividade

Categorias: Mães Trabalho

Eu já passei por vários momentos depois que me tornei mãe e o home office materno já foi amado e odiado por aqui.

A sociedade não enxerga a mãe como alguém produtiva e capaz de trabalhar depois que tem filhos. Se tem mais de um então, a coisa piora e muito! A mãe que sai pra trabalhar é desalmada, a mãe que fica em casa e ainda trabalha, reclama de barriga cheia. Parece que nada tá bom, como se nesse mundo que se diz tão moderno e sem preconceito, a mãe não tivesse vez.

A verdade é que conciliar tudo é difícil mesmo e há quem como eu, decida ter mais tempo com os filhos, leva-los na escola, participar das reuniões escolares sem ter que aturar a cara feia do chefe, mas descobri a duras penas como é difícil trabalhar em casa.

O tal home office materno não é lá tão bom assim. O tempo corre mais do que deve, as crianças não tem maturidade para entender que o fato da mamãe estar na frente de um computador, ela está trabalhando e menos ainda, que aquilo ali é o que paga as contas da casa, ou parte delas.

Somos constantemente interrompidas não só pelos filhos, mas pelo telefone que toca, pela hora do almoço que chega, pelo trânsito, pela roupa que se acumula no cesto, pela pia cheia de louça que quando vemos, o dia acabou e nada do que tínhamos de trabalho foi finalizado.

Chego a conclusão de que para se trabalhar em casa, ou se é muito mas muito organizada com horários ou você sacrifica parte do tempo com a família a noite, ou logo cedo. Durante o dia, por mais que a gente sente para trabalhar, sempre haverá algo por fazer que não pode esperar.

Eu sou aquela que anda sacrificando um pedaço da noite porque durante o dia, pelo menos enquanto as aulas não recomeçam, sigo produzindo infinitamente menos do que deveria.

 

Deixe seu comentário