Quando o cansaço me venceu

Categorias: Desabafo Mães

Já era madrugada quando ouvi aquela tosse seca e persistente vinda do quarto do meu filho. Eu que não costumo acordar durante a noite para verificar se está tudo bem, desta vez não conseguia pegar no sono. Levantei e fui devagar ver se estava tudo bem, mesmo em meio a tanta tosse. Quando entrei no quarto escuro, encontrei meu filho gemendo e com dificuldade de respirar. Ele estava com febre e muito cansado. Enquanto media sua temperatura papai chegou para saber o que estava acontecendo. Expliquei em 30 segundos sobre a febre, o remédio que ele deveria tomar, enquanto ouvia um choro baixinho no quarto ao lado.

Eu fui cuidar da Olivia enquanto papai cuidava do Pedro. Ela não queria dormir no berço, queria apenas ficar quietinha no meu colo. Quando ela estava quase cochilando eu a colocava no berço e ela imediatamente chorava, queria colo. Não bastava pega-la no colo, eu precisava ficar andando e cantando de um lado para o outro. Enquanto eu tentava ficar tranquila no quarto com a porta fechada eu ouvia meu marido e o Pedro andando pela casa, indo pro chuveiro para baixar a febre, conversando. Eu queria sair do quarto, queria ver como estava meu pequeno, queria lhe dar novamente boa noite e ter certeza de que ele estava melhor.

Olivia ficou no meu colo com sono leve, chorava todas as vezes que eu tentava acomoda-la de uma forma que meus braços pudessem aguenta-la mais um tempo. Eu já estava exausta, ansiosa e querendo desesperadamente que ela dormisse. Eu precisava descansar, eu precisava repousar meus braços que já estavam dormentes. Foram duas horas intermináveis de tentativas frustradas em relação ao sono da Olivia. Quando meu corpo parecia não aguentar mais, ela finalmente dormiu. Eram 5:06 e eu só pensava em dormir, em fechar os olhos e descansar, quando ouço o Pedro pedindo seu leite quentinho. Mesmo exausta eu levantei e fui verificar se o papai tinha preparado o leite do jeitinho que ele gosta. Aproveitei e tomei um remédio para dor de cabeça, que a essa hora estava a ponto de explodir. Voltei para a cama e tentei dormir, mas estava tão esgotada que não consegui. Tive crises de ansiedade misturadas ao choro e à ânsia de vômito. Acho que todo o meu cansaço e as minhas frustrações precisavam ser colocadas para fora. Eu realmente precisava vomitar aquilo tudo que estava me consumindo e eu consegui, em forma de lágrimas mas consegui. Chorei meu cansaço, minha ansiedade, meus medos e anseios.

Leia o post: Chorei todo o meu cansaço.

Dormi um sono profundo de pouco menos de duas horas, até que a Olivia acordou de novo. Como já não tinha forças para segura-la no colo, levei-a para a minha cama e lá ficamos mais 40 minutos. Depois disso levantei, respirei fundo, tomei um banho, coloquei uma roupa e quando a Val (babá) chegou, fui para o meu estágio.

cansaçoTive crises de choro e ansiedade no banheiro diversas vezes, chorei até não aguentar mais. Lavei o rosto e segui em frente. Foi então que percebi quando o cansaço me venceu.

Não importa se a gente tem um, dois ou cinco filhos. Todo mundo enlouquece um pouco ou muito, depois de noites e noites sem dormir. Todo mundo quer que o filho volte pra barriga onde tudo parecia estar sob controle. Que mãe não sonha com 8 horas seguidas de sono? Eu já me contento quando durmo 3, imagine 8!

Quando o cansaço me venceu, eu chorei, chorei um choro doído, aquele que vem da alma, aquele que fica guardado sem que ninguém perceba. Chorei muito e com vontade. Continuo cansada, mas me sinto pelo menos aliviada.

10 comentários

  1. Avatar
    analice disse: em 04.11.2015

    Eh Vdd… Tenho um filhos só, mas ele trocou a noite pelo dia! Durante as madrugadas eu chorava lágrimas de sangue, de tanto cansaço… Foi terrível! Ele ainda acorda, ainda eh difícil. Mas, naqueles dias o cansaço Tb me vencia. Foi horrível!
    Mas, a gente aguenta né… Deus nos dá uma força que acho que só quem é mãe conhece.
    Força e vamos em frente!

    1. Avatar
      Sandra respondeu: em 31.03.2016

      Me identifiquei muito com seus textos. Tenho dois filhos, um de 9 e uma de 3. Meu marido e caminhoneiro e eu trabalho o dia todo. Quantas e quantas vezes choro meu cansaço!!! que Deus nos abençoe!!!

  2. Avatar
    Núbia Regina disse: em 04.11.2015

    Olá mães lindas de tido Brasil!

    Eu queria relatar a minha dificuldade com meu filho de 1 ano e 9 meses. Ele é lindo e saudável. Mas desde que nasceu eu nunca mais dormi. Ele tem o sono invertido. Ele não tem mau humor não é chorão quando acorda ele quer brincar. Já fiz de tudo já usei várias técnicas e nada funciona. Tudo que escuto que é culpa minha dele não conseguir dormir. Eu já carrego tanta culpa….e ainda mais essa das pessoas dos familiares dos médicos!!!! Ele as vezes até dorme as 20h00 mas acorda as 21h30 e não dormir mais até 03h30 ou 04h30 da manhã. Isso tem me enlouquecido. Já levei em 5 médico neuropediatra e neurologista. Fiz todos os exames possível nessa idade. No a deu nada ele esta com o crescimento normal para idade que ele tem. Os médicos disseram que comportamental. Concluindo não durma mais direito. Quando ele dorme eu fico com insônia. Estou exausta!

    1. Avatar
      Gabriela Gama respondeu: em 04.11.2015

      Nubia, eu sugiro procurar uma consultora do sono ou uma terapeuta ocupacional, isso pode ajudar bastante. Fato que não é normal ele dormir nesses horários. Precisa ver se falta estimulo, atividade direcionada ou até banho de sol.
      Isso não significa que seja sua culpa, significa que precisa ser investigado.
      bjs e boa sorte

  3. Avatar
    Greicy disse: em 04.11.2015

    Sei bem como é. Pedro hoje tem 10 meses, mas logo qur nasceu e viemos para casa começou meu sofrimento misturado com felicidade. Pedro trocava o dia pela noite, eram noites e noites de cansaço. Estava cortada e costurada, um calor que estava, meus seios doiam de tanto leite, meu corte doía muito, minhas costas estavam podres, e eram todas as noites assim tentando ficar de pé para fazer meu pequeno nanar, e quando finalmente dormia, o colocava no berço b devagar e ele acordava chorando novamente. E assim foram nossos primeiros 4 meses juntos. O meu marido me ajudou muito, sempre ficava com ele, mas o meu medo de deixa-los sozinhos e meu pequeno precisar de mim, precisar da mamãe nao me deixava descansar. Hoje ele dorme bem, graças a Deus. Sou grata por ele ter me ensinado tanto.

    1. Avatar
      Paula respondeu: em 05.11.2015

      Eles sempre nos ensinam muito. Passam a vida nos ensinando a superar as dificuldades. Acho que com um filho vem toda a força do mundo no pacote.

  4. Avatar
    Paula disse: em 05.11.2015

    Ai como compartilho desse choro, dessa ansiedade, desse desespero em querer fazer tudo e conseguir respirar no meio….
    Não é fácil, mas como vc mesma já escreveu, a gente é paga com sorrisos mas tb precisa de um bônus.
    Vamos seguindo pq eles crescem e ainda vamos sentir falta desse caos doméstico.
    Beijos nos três.

  5. Avatar
    Talita Rodrigues Nunes disse: em 07.11.2015

    Lindo e verdadeiro relato de maternidade real. Compartilhei na minha fanpage! ?

  6. Avatar
    Ana Campos disse: em 08.08.2016

    Descobri hoje seu blog, através de uma amiga que compartilhou no facebook, e lendo alguns textos descobri esse.. Sou mãe de 2 filhas uma de 9 anos e outra com 1 ano e 3 meses, a bebê não dorme a noite toda ainda e acorda pelo menos 2x, Já senti esse esgotamento, dá uma vontade de chorar sim e depois de fugir! O cansaço chega pra todo mundo… Como é bom compartilhar experiencias e saber que não estamos sozinha vivendo momentos assim. Obrigada pelos textos são otimos.

  7. Avatar
    Rejane disse: em 21.09.2016

    Oi meninas!!!
    Fiquei aqui lendo os textos…e percebi que a maioria é mãe de bebes…eu ja sou mãe de quase adultos, Giovanna completa 18 anos em dezembro e o Igor 16 anos….
    Tive um seguido do outro, fui mãe aos 18 anos e com 20 ja tinha os dois e sei bem o que estão dizendo, o cansaço, as noites de sono,a inexperiencia, ter que me desdobrar entre trabalho fora, casa, marido e dois bebes pra cuidar, foi dificil,achei que fosse enlouquecer e chorei muitas vezes e como chorei…mas sobrevivi e quando eles começaram a crescer senti um alivio,pois tive a sensação de dever cumprido, mas o pior ainda estava por vir…
    Me separei ha 4 anos e eles estavam adolescentes e foi ai que começou meu tormento, pois apesar de ter sido traida pelo pai deles,mais de uma vez, e da dor da separação, tive que enfrentar a dor do abandono dos meus filhos…04 anos se passaram e ate hoje vivo a dor de não te-los comigo, pois preferiram morar com a avó, os vejo paparicando o pai e a nova esposa dele…e mal recebo uma mensagem…morro de saudade dos meus filhos e com certeza voltaria la atras, quando não dormia, quando vivia apenas por eles…o sofrimento era menor…
    Vi um com o titulo ,”se soubesse que seria assim, se eu seria mãe”, sinceramente se soubesse que seria assim, não, eu não teria filhos.
    Só quem é mãe sabe o quanto dói qualquer coisa relacionada a nossos filhos…a gente mata e morre por eles,sem nem pensar…mas ser ignorada por eles…é a maior tortura que podemos viver!
    É isso ai meninas foi só um desabafo!
    Amo meus filhos e nunca vou virar as costas pra eles, é uma pena que eles tenham feito isso…
    Um beijo a todas.

Deixe seu comentário