O caos na saúde brasileira

Categorias: Depoimentos Mães

Posto-SUSDepois de tantas dificuldades junto à saúde publica e privada, um sincero desabafo sobre o que estamos vivendo no Brasil. Desesperador passarmos por tudo isso.

Há quase 20 anos atrás eu fui parar numa cama sem poder andar, foram meses de pesquisa e tratamento para que uma cirurgia me colocasse novamente de pé. Este tratamento foi feito fora do Brasil, depois de um diagnóstico absurdamente errado passado pelo ortopedista que me atendeu no SUS naquela época. Nenhum preconceito quanto ao SUS, mas nunca tive uma boa experiência com ele.

Quando mais jovem, meu objetivo era trabalhar e pagar um bom plano de saúde, eu já estava meio cansada das esperas intermináveis nos postos de saúde, exames nunca disponíveis e pronto socorro com esperas de mais de 36 horas, quando não voltava pra casa morrendo de dor e sem atendimento.

Meu primeiro plano durou pouco, eu precisava fazer uma cirurgia da amígdala e embora tenha cumprido todas as carências, ela nunca foi autorizada. O segundo não quis liberar minha cirurgia de apendicite pois alegou que não era urgência, que deveria voltar após 4 meses e fazê-la de maneira eletiva. Nunca ouvi alguém fazer uma cirurgia eletiva de apendicite, pelo contrário, quando a gente tá no hospital é porque a coisa já tá bem feia! Me lembro que nesta época, recorri a uma amiga que tinha um conhecido na diretoria do plano e que depois de 3 dias no PS, me liberou a cirurgia. Absurdo ter que depender de um favor pra poder haver o que temos direito.

Tenho mais outras inúmeras experiências ruins com planos de saúde. Eles cobram caro e te entregam pouco, muito pouco. Tudo é difícil, nada é possível e tudo demora, demora muito.

Desde que me tornei mãe, venho me desesperando inúmeras vezes com os altos custos dos médicos, procedimentos e exames que raramente são cobertos pelos planos de saúde. Hoje em dia não basta ter um plano de saúde, ele precisa ser bom e ser de alto nível, senão a gente mofa no pronto socorro igual ao sistema público. Estou vendo minhas amigas mães penarem de hospital em hospital para conseguir um tratamento digno pro filho, ou recorrerem à justiça para que possam internar o filho via liminar porque o plano exige carência mesmo em situações emergenciais. Isso acabou de acontecer comigo e foi desgastante demais.

Estamos vivendo um caos tão grande na saúde pública e privada, que nos vemos muitas vezes desesperados e sem saída. Todas as vezes que vem uma negativa do plano de saúde e eu preciso pagar do bolso, fico pensando naqueles que não tem reembolso, que não tem sequer um plano. Tanta gente que vê os seus desfalecerem em seus braços por falta de atendimento ou porque o médico decidiu que faltaria em seu plantão.

Lamentável que a medicina seja mais uma profissão que deixou de ser humanizada e conduzida em sua maioria pela ganância e pelo apego ao dinheiro. Quando conseguimos encontrar um bom médico, ou ele custa caro para poder ter todo tempo do mundo pra você, ou não tem agenda disponível porque atende 50 pacientes no dia já que o plano lhe repassa um valor indecente por consulta!

Aonde vamos parar? Como vamos tratar nosso filhos, nossos pais, a nós mesmo neste país que está cada dia mais bagunçado e difícil de viver? Quando teremos oportunidades parecidas e justas a todos?

Há alguns meses saí de uma cirurgia de retirada da vesícula que deveria ser simples e eletiva. O plano não liberou a cirurgia que virou uma pancreatite com risco de vida e precisei ser operada de urgência. Foi um caos por conta dos pequenos. No fim deu tudo certo, mas poderíamos ter tido dias tranquilos e não essa insanidade atrás de uma liberação do plano. Quando digo que no fim deu tudo certo, não digo que o plano liberou tudo e sim que sobrevivi. Eu gostaria de estar descansando a cabeça disso tudo, mas no momento estou juntando todos os papéis para entrar com um processo para que o plano pague o que é devido ao hospital e me reembolse o valor da cirurgia que tive que pagar particular já que precisei usar o médico de retaguarda do hospital e o mesmo não atende por plano de saúde.

Gostaria que a saúde pública no Brasil fosse boa a ponto de podermos dispensar o plano de saúde que muito nos custa. Queria acreditar que o hospital público tivesse a mesma capacidade de atendimento e atenção aos pacientes que os privados tem. Sem frescuras, sem luxos mas com respeito e dignidade.

Deixe seu comentário