Culpa de mãe

Categorias: Comportamento Mães

culpa de maeCulpa de mãe, é aquilo que nasce assim que vem o tão esperado positivo. Nasce junto com os medos, os sonhos, a ansiedade de conhecer aquela pessoinha que você já ama.

Depois que cai a ficha a gente começa a administrar a culpa. Quando grávida, a culpa é por não ter almoçado direito, não ter descansado como deveria, nunca conseguir tempo para ir para a academia e fazer aquela drenagem recomendada pelo obstetra. Culpa por estar sem paciência com o marido, com os amigos e com o resto do mundo. Culpa por querer que 9 meses passem rápido ou por querer que eles simplesmente não passem.

O bebê nasce e a culpa começa na maternidade, enquanto o leite não desce, se ele não arrota como deveria, se ele perdeu muito peso. Culpa se ele chora enquanto é colocado no bebê conforto e pela primeira vez você anda de carro com um ser tão frágil que mal sabe o que fazer.

A culpa aumenta a medida que o sono se faz presente, que o choro não pode ser consolado, quando o cansaço é tamanho que você deseja ter alguém para pedir socorro. Culpa por ter preguiça de levantar no frio durante a madrugada, culpa por não ter visto que a fralda vazou e seu filho dormiu molhado.

Culpa por ter que deixá-lo com a babá ou a escolinha e sair para trablhar. Culpa por abrir mão do trabalho e ter menos dinheiro na família para poder suprir as vontades do filho.

Culpa por sentir saudades do salto alto, da unha feita, do cabelo escovado e da barriga sarada. Culpa por desejar tudo isso e quando conseguir realizar, querer voltar correndo pra casa.

Culpa por estar no banho quando seu filho acabou de acordar assustado e chorando. Culpa por querer fazer xixi em paz e só conseguir faze-lo com alguém te olhando com aquele sorriso ou te puxando pela mão enquanto vc se equilibra no vaso.

Culpa por não conseguir aliviar a dor dos dentinhos, do roxo do joelho, do ralado no cotovelo. Culpa por ter que dizer não quando o coração quer dizer sim. Culpa por negar um pedido do filho e vê-lo chorar de soluçar. Culpa por perder a paciência, por querer sumir um dia inteiro, por querer um tempo só seu.

Culpa por sentir saudades da vida sem filhos, das viagens pelo mundo afora, pelos finais de semana na balada com direito a dormir até tarde.

Culpa por comer chocolate escondido, abrir uma latinha de Coca Cola no meio da noite depois de fazer o filho dormir, culpa por dar suco de caixinha, deixar comer aquele brigadeiro delicioso da festa.

Culpa por ver um filho lindo, saudável e feliz, mas continuar achando que está fazendo tudo errado.

Culpa de mãe…

5 comentários

  1. Avatar
    Marci disse: em 19.09.2015

    Acho que vc tem um talento para expressar em palavras o que toda mãe sente.Eu compartilho destas mesmas culpas.

  2. Avatar
    Jane C. disse: em 20.09.2015

    Este blog é ótimo. Me ajuda a ter certeza de que não nasci pra ser mãe.
    Isto não é uma crítica,pelo contrário. Acho ótimo que haja mães que falem sobre o lado nem tão agradável da maternidade.

    1. Avatar
      Gabriela Gama respondeu: em 20.09.2015

      Jane, se eu lesse seu depoimento antes de ser mãe, provavelmente discordaria de você. Mas hoje, com todas as minhas noites mal dormidas, o cansaço e muitas vezes meio surtada, devo dizer que é nobre admitir que não está preparada e que nem deseja estar.

      A maternidade nos proporciona muitos sabores, cores e experiências, mas também muitos medos, choro e cansaço!

      Mesmo não sendo mãe, obrigada por nos acompanhar!

  3. Avatar
    Cátia Dantas disse: em 25.09.2015

    Amei o blog, parabéns pelo trabalho. Sou mãe de um menino, sou pedagoga, profissão que exige muito tempo de trabalho em casa também o que acaba me trazendo essa culpas do seu texto. Sei da necessidade da minha atenção e isso me culpa ainda mais, tento dar toda atenção para meu pequeno de apenas 2 aninhos, mas queria mais. Amo ser mãe nada me faz mais feliz.

  4. Avatar
    Alessandra Guerreiro disse: em 23.11.2016

    Texto lindo!!! Sem palavras!!!! Obrigada, Gabi, por compartilhar suas experiências conosco. Bjs

Deixe seu comentário