O melhor tipo de parto é…

Categorias: Gravidez Parto
… aquele que lhe deixa segura, tranquila e traz ao mundo seu tão sonhado bebê em segurança!
Confesso que estou com o saco lá na lua de tanto ler, ver e ouvir sobre o que a gente deve ou não permitir no nosso parto. Acredito que nossas vontades devam ser respeitadas. Vivemos num país onde pouquíssimas mães tem filho de parto normal/natural e amamentam exclusivamente até os 6 meses de vida da criança. Ouvi de uma colega de trabalho, que atualmente temos mais obstetras preparados para uma cesariana do que para um parto natural. Muito provavelmente este seja a grande motivação pela escolha das cesarianas.
Eu escolhi um parto cesárea, e não sou menos mãe por isso. Já falei diversas vezes que me arrependo de ter adiantado o parto por pura ansiedade de minha parte, mas esperando ou não, eu não teria mudado o tipo de parto. Estou grávida pela segunda vez e pela segunda vez farei um cesárea. Escolha minha, apoiada pelo marido e pela obstetra.
Tenho uma obstetra sensacional, que se propôs a fazer o tipo de parto que eu me sentisse mais segura, até mesmo um parto natural em casa. Ela me explicou cada um deles, e decidi que não gostaria de correr o risco de ter um filho em casa sem o suporte de um bom hospital. Ele é obstetra num hospital do SUS na periferia de SP, então sabe muito bem o que é parto normal de um, dois e até três. Ela nunca foi resistente a parto normal, assim como nunca foi resistente a cesariana. Sempre me disse que o parto que me deixasse segura, seria o parto ideal! É nisso que acredito, que nossas escolhas devam ser respeitadas.
Vejo um enorme movimento de mães e defensoras do parto humanizado, para que isso seja uma regra e não mais uma exceção, e acho muito válida a causa. O que acho extremamente invasivo e insuportável é a imposição que essas mães querem propor como única maneira de ser mãe verdadeiramente. Se parto normal nos tornasse mãe de verdade, não teríamos tantos bebes abandonados pelas ruas quase todos os dias. Acho muito complicada esta tentativa de imposição e da cara feia e atravessada quando se fala em parto cesárea. Da mesma forma que estas mães reivindicam respeito na sua opção de parto humanizado, reivindicamos respeito na opção de parto cesárea. Parece justo não?
Vivemos num país culturalmente “cesariano”e dificilmente veremos os frutos da reeducação pelo parto normal em nossa geração. Talvez nossos netos ou bisnetos possam colher tais frutos, então por enquanto, um pouquinho mais de tolerância e respeito cairão muito bem para a nossa geração.
Sobre a amamentação tenho uma opinião um pouco diferente, mas que vou abordar em outro post pra este aqui não ficar muito longo.

2 comentários

  1. Avatar
    Marina Massa disse: em 27.05.2014

    Minha opinião em relação ao parto mudou através das minhas experiências da gravidez e parto anterior. Quando optei pela cesárea, foi por que quiz e hoje faria diferente. Mas não acho que a mãe que opta pela cesárea seja uma mãe pior, afinal meu filho nasceu de uma cesárea e sou a melhor mãe do mundo para ele! Mas acredito que é possivel mudar de opinião mas ao mesmo tempo deve-se respeitar suas vontades, seu corpo, crenças, enfim… Da mesma forma que uma mulher que opta por cesárea não gostaria de ser obrigada a fazer o parto normal, a que opta por um parto normal (natural ou não) não gostaria também de ser obrigada a fazer cesarea. A realidade é que deve-se respeitar a individualidade de cada um de nós, nosso corpo, nossas regras, fim! Ninguém será melhor ou pior mãe pela escolha de parto 😉
    Que você tenha uma boa hora e um bebê com muita saude!
    beijos 😉

  2. Avatar
    Dani Martins disse: em 27.05.2014

    Concordo com vc Gabi! É um saco essa idéia de impor como será o parto.
    Não sou mãe, não estou grávida por enquanto, mas já sei que quero cesárea! Se trata do meu corpo, meu filho, da nossa saúde e se me sinto mais segura assim e portanto, acho a melhor opção, então que se lasque quem critica! Quanto a ser mãe… gente… pelo amor de Deus né? Falar em ser "mais mãe" ou "menos mãe" é primitivo demais par minha cabeça. Ser mãe é obra do coração, do afeto e não da forma como a criança nasceu. Tanto que existem "mães" que dão a luz aos seus filhos e logo… Não são mães! São apenas progenitoras que negligenciam e até muitas vezes abandonam seus filhos. Esta sim é menos mãe pela negligência, e não por causa de parto normal ou cesárea.
    Viva o nosso direito de escolha, não abro mão disso!
    Beijoca

Deixe seu comentário