Amizade na infância

Categorias: Desenvolvimento Filhos
Pedro e Davi na piscina trocando brinquedos!

Tenho diversas recordações da minha infância e mantenho contato com diversos amigos desde então. É claro que as redes sociais ajudam muito para que este contato não se perca. Morei em casa até os 8 anos de idade, quando fomos para um condomínio de 8 prédios com muitas crianças. Me lembro dos amigos da antiga casa comentarem que eu iria troca-los pelo novos amigos, mas na verdade foram eles que aos poucos mudaram de casa e de bairro. Eu me desloquei apenas 100 metros de um endereço a outro e continuei frequentando meu antigo endereço por muitos anos, costumo passar por lá quando visito a minha mãe com um pouco mais de tempo. As vezes quando encontro algum desses amigos, relembro as brincadeiras e também as diversas brigas da turma.

Meu marido e eu mudamos para um condomínio recheado de crianças, bebês e mulheres grávidas. Eu sempre quis ter vizinhos amigos como era lá no sul, mas nunca pensei que teria tantos como agora. Basta dar um passeio na piscina com o Pedro que novas amizades se formam, histórias são compartilhadas e novos encontros marcados. Além desses encontros esporádicos nas áreas comuns do prédio, existem outros amigos bebês que também moram por lá. Na licença maternidade conseguíamos até programar alguns encontros, mas com a correria do dia a dia, o encontro fica apenas para os fins de semana. Na festa de aniversário do Pedro tinha tanto bebê e criança que a festa ficou muito mais divertida no chão do que nas mesas.
Com o calor que anda fazendo neste último mês, o Pedro tem ido para a piscina quase todos os dias com a vovó já que eu voltei a trabalhar. É lá que tudo acontece ultimamente, novos amigos, novas conquistas, ensaio de passinhos e também as brigas e os choros. O mais engraçado e divertido é tipo de interação com outras crianças. As meninas mais velhas querem fazer dos bebês suas bonecas e brincar de casinha, o Pedro adora e fica todo largado na mão delas, já com outros bebês é um tal de querer o brinquedo do amiguinho que parece até que nunca teve um brinquedo na vida. É um troca troca de brinquedos e tanta reclamação quando dois ou três querem a mesma coisa que chega a ser engraçado.
Domingo passado o Pedro brincou com seu amiguinho Davi na piscina e foi bem isso, um queria o brinquedo do outro mais o seu brinquedo, ou seja, os dois queriam tudo e deixar o brinquedo na mão do outro gerou muito gritinhos de raiva. Raiva essa que durou menos de 30 segundos, porque logo estavam brincando novamente. Achei essa interação incrível e super divertida.
Espero que a infância do meu filho seja tão recheada de amigos quanto a minha, e que estes momentos fiquem sempre nas suas mais doces lembranças.

Deixe seu comentário