Quando o pai participa o dia a dia fica mais fácil!

Categorias: Sem categoria
Este não é o primeiro e nem será o último post sobre a importância do pai no dia a dia do filho. Além de estreitar laços, alivia e muito a rotina muitas vezes exaustiva da mãe.
Acredito também que compartilhar as tarefas de um filho ajuda no equilíbrio emocional do casal. Nem tudo são flores e nem sempre estamos descansados o suficiente para enfrentar a luta contra o sono ou o choro sem causa aparente.
Este fim de semana fiquei pensando nisso depois de ter passado por uma situação em que o pai do Pedro me ajudou muito.
Meu filho come super bem, adora frutas, sucos e papinhas salgadas, mas isso tudo funciona apenas com a babá. Quando eu ofereço a comida parece uma guerra, rola não, gritinhos, boca fechada e todas as manhas possíveis. Tenho paciência pra quase tudo, mas não consigo ter paciência quando o assunto é comida! E é nessa hora que a participação do pai faz toda a diferença, quando estou muito próxima de surtar, ele vem calmamente e assume a situação. nada como alguém cheio de paciência e totalmente tranqüilo para conseguir fazer o filho comer quase tudo sem fazer nenhuma birra. 
Estou lá na cozinha esterilizando as mamadeiras quando meu marido chega e diz: casamento é isso, onde um não dá conta, o outro vem e ajuda. confesso que na hora não dei muita importância, mas pensando depois, nada como ter alguém calmo para assumir uma situação meio fora de controle.
No mesmo dia à noite foi a vez da minha paciência entrar em ação, eu precisava fazer um trabalho pra faculdade e deixei o Pedro com o pai na sala vendo TV, o pequeno tava chato, brigando com o sono e o pai cada vez mais irritado e sem paciência de faze-lo dormir. Resolvi largar os estudos por alguns minutos, fui lá, peguei o Pedro e o fiz dormir rapidinho. Voltei pra sala com cara de quem precisava estudar e não devia ter parado para cuidar do pequeno, o marido olha e diz: lembra da comida. 
Moral da história: melhor dois cuidando de um e se ajudando pouco a pouco, do que um só beirando a loucura.

Deixe seu comentário