Como estamos depois de 6 meses em Curitiba

Categorias: Depoimentos Mães Trabalho

Muita gente me pergunta como estamos depois de 6 meses em Curitiba. Embora estejamos passando por uma fase difícil financeiramente falando, não me vejo mais morando em outra cidade.

Chegamos em Curitiba em dezembro de 2018, mas amamos a cidade há muito mais tempo do que isso. Morar perto da família foi o maior motivador da mudança, mas outras coisas também pesaram muito como, qualidade de vida, custos, opções de lazer, clima e emprego.

Desde que chegamos, temos aproveitado o clima e as diversas opções de passeio gratuitos em parques espalhados pela cidade. A escola dos meninos fica a 8 minutos de casa e procuramos sempre fazer as coisas a pé.

Nos últimos 4 meses, cumpri 300 horas de estágio não remunerado a escola onde os meninos estudam, participei das feiras em São Paulo com a Gambo e segui com alguns dos meus clientes.

A ideia de estar em Curitiba agora, era principalmente a recolocação do marido. Estava tudo certo e apesar das inúmeras mensagens confirmando o trabalho. Depois de um tempo as pessoas responsáveis pelo assunto passaram a não atende-lo ou não responder mensagens e ligações.

Gastamos um bom dinheiro com a mudança e estruturamos a vida contando com este trabalho. O custo de vida aqui é infinitamente menor e a qualidade de vida, proporcionalmente maior. Mas como nem tudo é perfeito, as contas não fecham há muito tempo.

Fizemos todos os cortes possíveis. Mantivemos os meninos na atual escola, internet e TV por assinatura no plano mais simples, já que não temos antena coletiva no prédio. Há meses não comemos fora de casa, compramos algo para nós ou até mesmo para os meninos. Na verdade vendemos alguns pertences para dar um fôlego, mas ainda assim as contas não fecham.

Vendemos o segundo carro e mantivemos um. Com crianças a vida fica mais difícil a pé e a escola está há pouco mais de 2 km. Mas é provável que ele seja vendido em breve já que estamos com algumas contas bem importantes atrasadas.

Temos um processo na justiça há 6 anos, que foi finalizado em outubro e desde março está aguardando a assinatura do juiz. Mesmo com o advogado indo lá toda semana, o mesmo alega ter outras demandas.

Tem dias que eu olho para o céu e penso: eu sei que Tu existes, mas hoje tá difícil de manter a fé! Tem dias que parece que tudo vai dar certo, mas aí me lembro que as contas não param de chegar e que a conta está mais do que zerada. Tem dias que fico pensando no que será de nós em pouco tempo.

É difícil dizer que está tudo bem quando na verdade não está. Ainda assim, seguimos fortes, unidos e acreditando que o bem maior nós temos e que uma hora, algo de bom acontecerá.

Eu me despedi de 2018 com a certeza de que 2019 seria melhor. Tem sido melhor em vários sentidos, mas financeiramente tem sido enlouquecedor.

Se eu me arrependo de ter mudado? De jeito nenhum, sou muito feliz aqui e os meninos também. Temos uma escola sensacional (que não sei por quanto tempo aguentaremos paga-la), tempo de qualidade em família, alguns novos amigos e muitos parques para passear e brincar.

3 comentários

  1. Avatar
    Alessandra Guerreiro disse: em 01.07.2019

    Oi Gabi… tenho certeza que tudo vai dar certo… lembre-se: no final tudo dá certo, se não deu é porque ainda não acabou… torço e rezo por vocês… Beijos e fiquem com Deus…

  2. Avatar
    Edgard Escobar Junior disse: em 01.07.2019

    Gabi e família, vocês são muito lindos e merecem tudo o que existe de melhor!
    Adorei ler sobre vocês e me identifiquei com várias fases por que vocês têm passado.
    A crise financeira é terrível e, por aqui, resistente. Mas nada que não dê pra contornar e ir tocando.
    Beijo grande em todos !!!

  3. Avatar
    Marcia disse: em 24.10.2019

    Gostando de ler seu blog. Também estou mudando para Curitiba e estou muito confiante.
    Deseja do que vcs superem todo o problema financeiro que sei por experiência própria que nós desgasta muito. Deus abençoe

Deixe seu comentário