Carta para a mãe do menino que mordeu minha filha

Categorias: Desabafo Mães

Esta é uma carta para a mãe do menino que mordeu minha filha!

Mamãe, seu filho se mostrou muito feliz em poder brincar com outras crianças que já estavam ali no berçário. Feliz passeou pelo espaço explorando tudo a sua volta e conheceu novos amiguinhos. Era apenas a segunda vez que ele nos visitava.

Não entendi como tudo começou, mas minha filha começou a chorar desesperadamente de dor e ao que puder perceber, ela havia batido a cabeça e sido mordida no rosto. Em questão de segundos, entre acolhe-la e entender o que havia acontecido, outra criança foi fortemente mordida, no rosto e mão, na mão um pedaço lhe de carne lhe foi arrancado e isso não pode ser visto como um comportamento normal. Confesso que fiquei desconsertada ao ver aquela pequena mãozinha sangrando, tamanha a força da mordida.

Enquanto tentava consolar minha filha e orientar a outra cuidadora, vi que seu filho estava prestes a morder um bebezinho de apenas 10 meses. Assustada com a cena gritei, não muito alto mas gritei para que ele parasse naquele mesmo instante. Ele parou, desviou seu olhar e começou a ficar agitado. Nesta hora percebi que era hora de chama-la e contar o que havia acabado de acontecer.

Me lembro do seu rosto constrangido ao ouvir meu relato enquanto uma criança chorava agarrada em meus braços. Eu não lhe contei, mas aquela criança sendo consolada é a minha filha.

Eu não sei os motivos que levaram o seu filho a se comportar desta forma. Não sei se ele está reproduzindo algo que aconteceu em casa sem até mesmo que você saiba ou que simplesmente está com algum problema e não sabe como mostrar isso a nós adultos, que muitas vezes precisamos de sinais concretos de que problemas existem.

Ensinamos o que queremos, mas geramos o que somos!

Não sei se você está passando por algum problema familiar ou se seu filho está enfrentando alguma dificuldade. Como mãe, imagino que não tenha sido fácil ouvir que seu filho não poderia mais brincar naquele momento e que não teríamos como acolhe-lo, pelo menos não naquelas condições.

Imagino como mãe, que seja muito difícil ver um filho causar dor a outra criança tão frágil quanto ele e acredito que você agora vá cuidar deste assunto com o mesmo carinho em que você ficou sabendo do que aconteceu. Afinal, o fato dele morder alguém não significa que não seja amado e cuidado, apenas que pode estar com algum problema e esse problema não significa que você o esteja causando o que seja a culpada.

Eu sinto muito pela minha filha, pela outra criança, mas sinto também pelo seu filho, sinto por você. Foi difícil contar à mãe da outra menina mordida o que havia acontecido. Foi difícil contar a você sobre o que seu filho fez.

Um dia depois disso tudo, descobri que minha filha havia sido mordida fortemente também nas costas e por isso o choro tão desesperado, ficou uma ferida grande e muito feia mesmo. Enquanto sua ferida cicatriza, eu tento ajeitar essa dor no meu coração. Confesso que se tivesse visto na hora em que vi as outras marcas, talvez eu não teria tido tanta compaixão pelo seu filho ou por você. Talvez por isso, eu não tenha visto, talvez tenha sido melhor assim.

Para a mãe do menino que mordeu minha filha, eu sinto muito, pelos nossos filhos e também por nós!

Deixo aqui o meu abraço.

Deixe seu comentário