Carreira de trabalho X carreira de mãe

Categorias: Depoimentos Mães

Carreira de trabalho X carreira de mãeEste fim se semana eu pensei muito nessa coisas de carreira de trabalho X carreira de mãe. Obviamente pela semana intensa e igualmente insana que passei, depois de aceitar um projeto temporário que consumiu meus dias, noites, o tempo com meus filhos, que eu já sabia que seria pequeno, mas que simplesmente não existiu.

Fiz uma pequena trajetória da minha carreira como publicitária, a qual eu imaginava ter sido de sucesso, mas hoje chego a conclusão de que o sistema nos evolve de tal maneira, que um cargo bonito no cartão de visitas e um alto salário na conta não significa sucesso.

Lembrei do meu primeiro emprego em agência, onde eu trabalhava loucamente por um salário absurdamente baixo. Mudei de lá para um outro que, dependendo de quanto eu digitava, a dona sentava atrás de mim para saber para quem eu estava escrevendo. Tão insano que tive uma apendicite por estresse e no dia que tive alta, ela me ligou 23 vezes. Nem preciso dizer que ela era totalmente desequilibrada. 

Tive um outro emprego onde aprendi muito sobre impressão, varejo, clientes, pessoas talentosas. Um chefe bipolar e que variava de humor 17 vezes ao dia. Não, eu não era feliz lá, mas eu adorava meus colegas de trabalho. De lá, em busca de uma salário maior, fui parar numa agência em que o dono não tinha nada o que fazer em casa e achava ruim que saíssemos antes da meia noite, mesmo que não tivéssemos o que fazer depois das 19h. Marcava reunião de pauta às 7h da manhã de segunda, sendo que nosso horário era às 9h.

Passei por uma agência legal, com amigos de outros trabalhos, mas ainda em processo de estruturação e com isso, ao ser chamada para uma grande agência, decidi que seria melhor para todos. Um agência grande sempre tem seu ônus e bônus e talvez nela eu tenha sido reconhecida e trabalhado mais tranquilamente por boa parte da minha estada, até que a diretoria mudou, o perfil mudou e eu saí.

Analisando minha carreira de trabalho, acho que não fui tão bem sucedida assim, mas quando penso na minha carreira de mãe, ah que privilégio aprender, experimentar, tentar de novo e ser reconhecida com um abraço sincero de um filho.

Minha escolha em parar de trabalhar fora!

Na carreira de mãe, a gente não precisa bater ponto, a gente às vezes pode errar e consertar o erro sem ser tão gravemente penalizada. Na carreira de mãe a gente mais aprende do que ensina. A gente dá o melhor e amadurece a cada dia.

Na carreira de mãe, a gente é desafiado a ser melhor o tempo todo, mas a cada conquista, somos valorizadas, reconhecidas e verdadeiramente amadas.

Não há melhor carreira, do que a de mãe.

Deixe seu comentário