DIU Mirena eu uso e recomendo

Categorias: Mães Mulher Saúde

Eu uso o DIU Mirena há bastante tempo e tenho certeza de que foi a melhor escolha que eu fiz por mim. Logo que conheci meu marido, na época namorado, eu resolvi colocar o Mirena. Eu sempre fui péssima com remédios e pílula de longe era algo seguro. Engravidar sem planejamento não fazia parte dos meus planos.

• Porque o DIU Mirena?

Eu já havia testado o EVRA, contraceptivo em adesivo e não havia gostado, pela estética da coisa e pelos inúmeros escapes que tive. O DIU de cobre nunca e agradou, ele sempre me pareceu agressivo e o Implanon, implante subcutâneo não me foi indicado pelo risco de escapes. Como podem imaginar, não me sobraram muitas opções.

Eu sempre tive um ciclo menstrual regular, mas o fluxo era muito intenso e durava quase 10 dias. Tudo o que eu queria era nunca mais usar absorvente na vida.

Pesquisei bastante sobre o DIU Mirena e quando decidi por ele, fui procurar uma ginecologista que colocasse, pois a minha na época não colocava e não tinha nenhuma para indicar. Foi quando conheci a obstetra que faria o parto dos meus filhos alguns anos depois.

Passei em consulta, acertei valores, ouvi todas as recomendações, fiz os exames e voltei lá como combinado.

A colocação dói, mas não é insuportável, pelo menos não foi para mim. Eu fiz a colocação no consultório sem anestesia. Minutos depois, voltei para casa dirigindo. Cheguei em casa cansada e com cólicas e logo fui deitar.

Dia seguinte como se nada tivesse acontecido. 30 dias depois um ultrassom de controle e um novo retorno agendado para alguns meses depois.

Foram 3 anos de DIU, sem cólicas, sem menstruar, sem TPM, sem espinhas na cara e cabelo oleoso. 3 anos sem qualquer susto ou suspeita de gravidez, até que decidi ter filhos.

• A retirada do primeiro Mirena

3 meses antes de casar, resolvi tirar o DIU para dar uma limpada no organismo e me preparar para engravidar. A ideia era engravidar ainda em 2012 quando me casei e engravidei, só que mais rápido do que eu imaginava. Descobri a gestação do Pedro um dia depois de voltar da lua de mel.

Pedro nasceu, foi amamentado e eu segui tomando uma pílula indicada para lactantes até ele completar 11 meses, quando decidi que estava na hora de engravidar novamente. A nossa ideia era de que eles tivessem entre 2 e 3 anos de diferença no máximo. Engravidei 5 meses depois, na mesma época que engravidei do Pedro, por isso eles tem 2 anos e 2 dias de diferença.

• O segundo Mirena

Certa de que só queria ter dois filhos, coloquei o segundo DIU Mirena, 30 dias depois do parto da Olivia. Desta vez, meu corpo não se adaptou como na primeira, mas ainda assim, uso e recomendo. tive alguns escapes e episódios de cólica, mas nunca pensei em ficar sem ele, mas nem todo mundo se acostuma com ele.

Leia o relato da Michele que decidiu tirar o Mirena

Os controles são feitos por ultrassom a cada 6 meses e este segundo precisarei substituir quando a Olivia completar 5 aninhos.

Meu marido já tinha um filho antes de casarmos e com 3 na conta, decidiu fazer uma vasectomia. Eu sigo sem menstruar e sem TPM por conta do DIU e tá tudo ótimo assim.

7 comentários

  1. Chris disse: em 26.01.2017

    Ola coloquei ontem e hj estou buscando relatos….sinto minha barriga inchada. Isso melhora c o tempo? Espero me adaptar como vc!!

    1. Gabriela Gama respondeu: em 27.01.2017

      Olha eu nunca tive isso, mas acho bom tirar a duvida com o médico!

  2. Natalia disse: em 30.01.2017

    Como foram esses escapes?? O diu saiu do lugar?? O meu desceu e não sei o que fazer🙁

    1. Gabriela Gama respondeu: em 04.02.2017

      Se o DIU desceu é preciso retira-lo, infelizmente!

  3. mariana disse: em 16.02.2017

    vou colocar amanhã mas vi tanto relato ruim que estou morta de medo….

  4. HELEN Ferreira disse: em 12.07.2017

    Faço uso há 5 anos e já estarei trocando. Não me vejo sem o Mirena. No início meu organismo demorou uns 5 meses p se adaptar mas depois funcionou perfeitamente. Optei por estar tendo sangramento e com cistos que sumiram. Eu super recomendo!

Deixe seu comentário