O que tenho aprendido com meu filho durante as férias

Categorias: Educação Filhos

o que eu aprendi com meu filhoEu nunca entendi muito bem as tirinhas sobre o desespero das mães em relação às férias dos filhos. Tudo bem que eu não trabalho (fora de casa) e que meu filho está ainda frequentando a educação infantil e talvez (eu disse talvez) eu entenda isso mais para a frente.

Sempre que podemos, estamos na casa do biso em Santa Catarina, tem quintal, tem mar, areia e muito espaço para brincar, além da vovó, dos brinquedos que ficam por lá, o biso e a bisa.

Diferente de outras estadas, cheguei para as férias esgotada, cansada, irritada e tudo mais que envolva exaustão física e emocional. Eu queria um tempo só pra mim, estava desesperada por isso e pensei que seria tranquilo deixar os pequenos com a vovó e espairecer um pouco. A coisa não saiu bem como planejada, mas tudo bem, tenho aprendido muitas coisas neste tempo.

Com dois tão pequenos e uma casa em frente ao mar, preciso estar sempre por perto cuidando, observando e ensinando. Às vezes passo o dia todo pertinho deles, hora conversando, hora empurrando o balanço ou sentada no chão brincando. Penso que o brincar seja a melhor ferramenta de aprendizagem de uma criança. Ela sonha, imagina, cria, ri, reconta histórias, inventa outras tantas, se diverte em um mundo só dela, cheio de novos personagens, nomes, cores, sons.

Eu tenho mais observado do que direcionado, tenho ouvido muito e falado muito também, tenho prestado mais atenção no meu filho, que vem me ensinando muitas coisas nessas últimas férias. Pedro tem sua fala ainda um pouco atrasada em relação às crianças de sua idade, por vezes se sente inseguro em fazer algo que pareça difícil e quer desistir. Tenho ouvido e criado maneiras palpáveis dele entender que é capaz. Esse acompanhamento bem de pertinho tem reforçado cada dia mais o nosso vinculo e trazido novas palavras ao seu vocabulário.

Percebo que ao contrário de outras situações anteriores, Pedro consegue entender perfeitamente o que lhe é contado ou explicado por alguém diferente daqueles que sempre estão à sua volta. Eu sou capaz de desenhar milhões de páginas para que ele entenda uma história e meu avó contará a mesma com poucas palavras e dificilmente repetirá o que foi dito. Percebi que ele consegue entender perfeitamente as duas, claro que em tempos diferentes, mas sim ele entende. Entendi que se eu me comunicar de forma clara, mas sem tantos rodeios e com um vocabulário mais amplo, ele aprenderá mais e melhor. Tudo bem que a maneira lúdica, contada e recontada é necessária, mas neste momento não é essencial. A cada dia que passa, Pedro aumenta seu vocabulário significativamente e compreende muito melhor o que há em sua volta.

Tenho aprendido diariamente, que nós pais, somos o mais rico dicionário dos filhos e quanto mais conversarmos com eles, mais e mais eles aprenderão. Tenho certeza de que a fono notará a diferença na clareza das palavras e na quantidade de novas palavras que o Pedro adquiriu nessas férias.

Acredito que a linguagem é uma das principais ferramentas de socialização ao longo da vida e nós precisamos incentivar e cativar nossos filhos a falar, a aprender, a ler. Sejamos seus maiores vínculos, incentivo e modelo.

Quando saímos de férias, perguntei à fono do Pedro se ela havia alguma recomendação para o período e ela me pediu que registrasse momentos importantes, fizesse vídeos e estivesse para participar dos seus momentos. Tenho conversado muito com o Pedro sobre as férias na casa do biso, o que encontramos aqui sempre que chegamos, as inúmeras brincadeiras novas que aparecem, e aos poucos vou recontando o que estamos vivendo. Assim ele aprenderá também a recontar suas próprias histórias.

todos pela educacaoIsso faz parte da sua fonoterapia, mas faz parte também do nosso dia a dia estar próximo, valorizar o que nossos filhos aprenderam em sala de aula, em terapia ou brincando. Reconstruir situações, replicar bons modelos é um bom caminho para um aprendizado eficiente ao longo da vida.

Converse com seu filho, leia para ele, pare para ouvir o que ele tem a lhe contar, ensine, persista, insista, encoraje, ame, eduque.

Deixe seu comentário