Quando eu resolvi cuidar de mim

Categorias: Depoimentos Mães Mulher Publieditorial

pilatesUmas das coisas que perdi (por um tempo) na maternidade foi a minha identidade. Durante bastante tempo tempo eu fui a mãe do Pedro, a Gabi que tem um blog sobre maternidade, a mãe do Pedro que agora está grávida da Olivia.

Passei o puerpério e os seis primeiros meses de vida do Pedro, praticamente de pijama e descabelada. Na gestação da Olivia tentei me cuidar um pouco mais, desde a gestação aos pijamas de amamentação que eram mais bonitos e me faziam sentir melhor, até mesmo quando eu chegava no fim do dia e ainda estava com eles. O período descabelada não existiu depois do nascimento da minha filha, mas ainda assim eu estava longe de me reencontrar.

Eu sabia que seria demitida ao fim da minha licença e nada do que eu fizesse mudaria essa situação, talvez por isso eu tenha finalmente pensado em mim. Pensado em mim Gabriela e não mais a gerente de produção da empresa xyz, não mais a mãe do Pedro e da Olivia. Foi mais ou menos aí que comecei a me olhar novamente no espelho e não reconhecer meu corpo, minhas expressões faciais, meu humor (ou a falta dele).

Alguns meses se passaram e eu continuava sem me encontrar e sem gostar daquilo que eu via no espelho. Foi quando decidi mudar essa situação de maneira organizada e planejada. Comecei procurando uma nutricionista funcional, indicada por uma amiga que estava fazendo um acompanhamento com ela e havia obtido um resultado fantástico. Confesso que tive vontade de pegar o primeiro cardápio que recebi e jogar no lixo, mas depois de pensar no valor da consulta e no quanto aquilo ali poderia me ajudar, eu desisti. Foi MUITO difícil nas duas primeiras semanas, mas depois entrei no ritmo e tudo foi ficando mais fácil, tudo foi virando hábito. Eu que nunca havia feito um arroz ou fritado um ovo, descobri verdadeiras habilidades na cozinha e fiz pratos incríveis.

Depois de um tempo, eu já havia perdido 6 quilos e estava satisfeita com o resultado, mesmo sabendo que faltavam mais 6. Meu corpo mudou para melhor, minhas calças voltaram a servir, tantas outras caiam e acabei doando. Ainda que eu aparentasse mais magra, as roupas caíssem bem e eu parecesse magra, parecia que faltava algo. Eu precisava de um tempo dedicado pra mim, algo que me fizesse cuidar do corpo, da cabeça, que me fizesse sentir mais bonita. Fazer as unhas já havia virado rotina e só isso não me deixava mais com cara de bem cuidada.

Resolvi que queria fazer massagem modeladora. Encontrei o Espaço Movere, contei um pouco da minha estória e meu objetivo e ao longo das sessões, percebi junto à fisioterapeuta que eu não precisava de modeladora, ou melhor, não precisava fazer só isso. Com o emagrecimento, veio a flacidez, veio a perda de massa magra mesmo que leve e eu precisava de outras atividades que me dessem prazer e me deixassem saudável e na medida do possível, esteticamente mais bonita.

Eu não tenho frescura nenhuma em dizer que não me acho feia e nunca me achei, mas estou longe da forma física que eu gostaria para chegar nos 3.5 com classe. Conversando com a Clarissa, fisioterapeuta que me atende no Espaço Movere, chegamos num consenso de que o Pilates seria uma boa alternativa para o tônus muscular, postura e também estética. Como eu tenho retenção de líquido, também poderíamos conciliar a drenagem linfática para ajudar um pouco, principalmente depois de ter passado por uma cirurgia e ter tomada algumas doses de corticoide.

A parte boa é que consigo fazer isso tudo lá no Espaço Movere, pois é uma clinica com várias opções de tratamento e com profissionais habilitados para avaliar e fazer um planejamento bacana de como cuidar melhor da gente.

Conforme vou emagrecendo e me cuidando, a Clarissa vai me indicando tratamentos e opções de atividades para realizar para que eu tenha um bom resultado e isso tem me deixado bem motivada.

Em breve vou contar para vocês todos os benefícios que venho alcançando com os tratamentos e atividades realizadas por lá.

O Espaço Movere fica no bairro do Ipiranga em São Paulo e conta com a estrutura para:

• Pilates

• Fisioterapia

• Acupuntura

• Drenagem Linfática

• Massagem Modeladora

• R.P.G.

• Treinamento Funcional

• Criolipólise

publieditorial aprendizados de mae

4 comentários

  1. Lele disse: em 02.06.2016

    Eu vou e volto dessa fase de cuidar de mim… agora estou nela de novo
    heheh
    bjs
    Lele

  2. Vitória disse: em 22.06.2016

    Ja estou cabendo nas minhas calças 38 hehe só com dieta,mas ja estou louca pra voltar para a musculaçao hehe #mamaefittnes

  3. Mírian Belo disse: em 31.07.2016

    Me vi nesse relato que acabei de lê. Preciso de um tempo pra mim. Sinto muita falta do meu Eu anterior. Me sinto desmotivada, comprei roupas de atividades para começar a fazer é simplesmente estão guardadas. Tenho 3.6 e não sou gorda, porém n tenho a sintura 38 que antes de engravidar eu tinha. Algumas roupas doei, outras guardei no intuito de não desistir de mim mesma. Olha para elas e digo que um dia volto pra elas(roupas). Estou vivendo pra minha filha e marido e fazer as unhas e hidratar os cabelos não está sendo suficiente pra me alegrar.

Deixe seu comentário