Pé chato, quando devo me preocupar?

Categorias: Cuidados/Saúde Desenvolvimento Filhos Saúde

Nasci nos anos 80 e nesta época, vi muitas amigas usando a tal bota ortopédica para corrigir o “pé chato”. Hoje é sabido que nem a bota ortopédica e nem as palmilhas são capazes de corrigir um pé plano ou pé chato e que 95% desse tipo de pé, passa a ser normal quando a criança tiver entre 4 e 6 anos.

Vejam esta imagem abaixo para entender melhor:

pe chato

Olhando a imagem, é possível entender porque tantas mães se preocupam com o pé sem a curvatura logo na primeira infância.

Segundo o ortopedista especialista no assunto Dr. Renato Masagão, a melhor pessoa para indicar  uma avaliação com um especialista é o pediatra da criança. Isso porque a avaliação física e postural é feita desde as primeiras consultas, aquelas de puericultura. O pediatra, que já está acostumado com a evolução e posicionamento das pernas e pés das crianças, poderá indicar a consulta com o especialista se observar alguma anormalidade, ou se estiver em dúvida quanto à postura da criança. Outro motivo para a consulta com o especialista para fazer uma pesquisa mais profunda, é a queixa da criança quanto ao equilíbrio ou dor nos pés ou joelhos. Portanto, se a criança não tem queixas, a pediatra não percebeu nenhuma anormalidade, é hora de descansar e aguardar as próximas fases deste desenvolvimento.

Existem muitas dúvidas também sobre qual tipo de sapato adequado para a criança. Segundo o Dr. Masagão, o sapato tem por objetivo principal, proteger os pés do indivíduo. Para isso basta que ele tenha bom solado, seja confortável e permita que o pé se movimente adequadamente. Assim como ele afirma não ter estudos sobre a contra indicação de alguns calçados que muita gente questiona como o Crocs por exemplo.

Todas essas respostas, eu obtive durante a consulta do meu filho, o Pedro que está com 3 anos e 3 meses. Beeeeemmmm naquela idade do pézinho chato e joelho em X. Ou seja, vou descansar e aguardar.

Pedro estava usando um tênis da Gambo que ele adora e quando o médico foi dar exemplos de bons calçados, acabou utilizando o que ele estava calçando. Comentou da maleabilidade, maciez, estrutura da sola e a matéria prima, disse que era uma ótima opção. Fiquei feliz em saber que os produtos que tanto amamos aqui em casa, preenchem todos os requisitos esperados para um bom calçado. Além de tudo isso, ainda são lindos e super moderninhos. Tem coisa melhor do que sandália e sapatilha com fechamento de velcro? Quem merece aquela sandália difícil de calçar com fecho em metal em que a criança não consegue fechar sozinha e a mãe leva um bom tempo agachada para fazê-lo. E os tênis com cadarço elástico e elástico no calcanhar? Pedro calça todos os sapatos sozinho e nunca reclamou de calor ou desconforto nos pés.

Mas deixando a beleza e praticidade de lado, é importante lembrar, que para garantir o conforto e estabilidade da criança, o calçado não pode ser muito maior do que o pé, e nem pode apertar os dedinhos ou calcanhar.

Se seu filho está na idade do pé chato e joelho em X e ainda assim você acredita que ele precisa de uma avaliação mais específica. Consulte um ortopedista especialista em pés, de preferência que seja indicado pelo seu pediatra ou que tenha boas referências. Eu mesma levei a pedido da psicomotricista que atende o Pedro pois ela como educadora física, ficou na dúvida sobre o posicionamento dos joelhos do Pedro. Conversei com a pediatra que me indicou o especialista e marquei a consulta para fazer a avaliação solicitada. Por uma questão de acompanhamento a longo prazo, o ortopedista solicitou um RaioX do quadril, dos joelhos e pés. Assim teremos um registro para usar lá na frente se acharmos que precisa de uma nova avaliação.

Aqui o Pedro um pouco antes da consulta.

pe chato

Este post foi feito com carinho para você mamãe, que confia nos nossos relatos e acredita na qualidade das nossas indicações =)

4 comentários

  1. Avatar
    Michele Kaiser disse: em 18.02.2016

    Esse assunto veio na hora certa, Gabi! Estou preocupada exatamente com o joelho em X dos trigêmeos, uma vez que eu mesma tenho joelho valgo. Bom saber tua experiência! Vou marcar com nossa pediatra. Um beijo!

    1. Avatar
      Gabriela Gama respondeu: em 18.02.2016

      Se eles não reclamam de dor e não tem desequilíbrio, acho que está tudo bem. Quando for na consulta de rotina vc já questiona! ?

  2. Avatar
    Paula Campos disse: em 05.08.2016

    Super util! Obrigada pela materia! Acabei de passar por isso e a fisioterapeuta da escola me ajudou muito sobre o assunto! Seu texto reforçou muito bem o que ela disse! Obrigada!

Deixe seu comentário