Relato da noite de uma mãe

Categorias: Depoimentos Mães

Faça estoque de sono!

Uma das coisas que mais ouvi nas minhas gestações e uma das coisas que mais digo para as amigas grávidas. Acho que se pudéssemos imaginar o tamanho do cansaço que as noites mal dormidas nos proporcionam, certamente tiraríamos um ano sabático só para dormir. Gente como pode ter sono e lutar contra ele mesmo tão pequenininho? Os primeiros meses costumam ser os mais cansativos, mas não é regra. Aqui os 5 primeiros meses do Pedro e da Olivia foram ótimos, já o resto…

As madrugadas são mais ou menos assim:

A mãe organiza a noite, planeja a rotina do sono, põe o bebê na cama. Quando ele dorme, corre cuidar da vida e da casa, vai dormir depois da meia noite e quando o olho começa ficar pesado, ela ouve um choro no quarto do lado. Levanta feito um foguete para não acordar o resto da casa. Dá colo, faz dormir de novo, põe no berço, sai do quarto, volta porque o filho já tá chorando de novo. Passeia pela casa com o filho no colo, dá água, as vezes faz mais uma mamadeira. Senta no sofá (com o filho no colo, claro!) e espera o filho ferrar no sono. Levanta, põe no berço. Aproveita toma uma água, vai ao banheiro, deita, fica esperando o sono aparecer, vira de um lado pro outro e quando finalmente pega no sono de novo, volta para a fase 1 quando o bebê novamente começa a chorar.

A mãe de dois, no caso eu…

Organiza a rotina do sono, que é quebrada de 5 em 5 minutos. Enquanto tento colocar a pequena para dormir, o mais velho entra e sai do quarto e grita: mamãaaaaaeeeee fala baixinho que a Olivia tá dormindo. Olivia acorda, desperta mas não quer sair do colo. Você tenta colocar o mais velho na cama, oferece o iPad, a mamadeira e o que mais tiver com vontade. Quando ele está bem tranquilo você volta a ninar a mais nova, canta daqui e dali, anda pelo quarto morrendo de dor nos braços e nas costas e quando pensa que ela está ferrada no sono para ir pro berço, o quarto recebe aquele clarão. O mais velho veio te chamar em alto e bom tom para ver alguma coisa que ele aprontou lá na sala. Você não sabe se vai ou se fica, mas decide ir. Afinal seu filho quer muito a sua companhia. No meio do caminho a pequena desperta (de novo), quer brincar com o carrinho preferido do irmão, ele chora, faz escândalo e sai jogando as coisas pela casa. Você respira fundo, pensa que tudo isso vai passar. Você vai lá, explica que precisa de silêncio para fazer a irmãzinha dormir. Você consegue coloca-la no berço, sai discretamente do quarto e vai brincar com o mais velho. Enquanto procura uns carrinhos, descobre que a mesa está toda riscada de canetinha, oferece um papel para ele desenhar e ele faz um verdadeiro escândalo. Voltamos para a fase 2, onde você tenta fazer o filho dormir e ficar no berço. Volta para a sala, convence o filho a dormir, coloca ele na cama fecha a porta e senta no sofá para respirar. Retoma o fôlego e…

…..mãaaaaaaeeeeeee, tetê tinho (leite quentinho), você levanta esquenta o leite, leva, espera tomar tudo para poder deixar a mamadeira lavada para a manhã seguinte. Dá boa noite, dá beijinho e fecha a porta. De repente seu filho começa a cantar bem alto uma música incompreensível. Você cruza os dedos para que o barulho não acorde a irmã. Volta pra fase 3 ( a que você senta no sofá), trinta segundos depois, volta para a fase 2.

Olha pro relógio e já é quase meia noite. Deita, acorda, levanta, olha no relógio de novo e já são 3 da madrugada. Vc tenta dormir como se nada do que foi descrito te tirasse do eixo. Você deita, relaxa e 10 segundos depois… começa tudo de novo. Fase 1,2 e 3 e volta logo para a 2, senta chora, respira, reclama. 7 de manhã você levanta linda e bela para trabalhar.

E assim vai, até a próxima noite!!!dormir

6 comentários

  1. Mariana disse: em 23.11.2015

    Que bom ler isso, por aqui é assim também! Tenho dois filhos, o mais velho com 3 anos e 3 meses e o mais novo com 10 meses. É exatamente isso que acontece. Mas consegui rir com o seu texto me lembrando das minhas noites!

  2. Paola Kratz disse: em 24.11.2015

    Querida Gabi, me identifico muito com teus textos. Parabéns por representar tão bem a realidade de muitas mães, como eu! Meus filhos já estão em outra fase, um tem 9 anos e o outro 6 anos. Já passaram da fase da mamadeira, fraldas, choro noturno… mas volto no tempo quando leio o teu blog. Fico contente por ter um sono de melhor qualidade hoje em dia!! É difícil, mas tudo passa… e bem rápido!!

  3. Michele disse: em 20.09.2016

    É bem assim , aqui eu tenho dois recém nascido e um de 5 anos .

  4. elaine rice disse: em 01.06.2017

    Lindos textos estou amando pq vejo q não sou a única. Passo por tudo isso. As vezes acho q não vou aguentar. Meus bebês um tem 3anos e a outra 1 ano e 10 meses. Ufa!!!!!

Deixe seu comentário