As tentativas frustradas de fazer minha filha dormir

Categorias: Depoimentos Desenvolvimento Filhos Mães

Eu sempre acreditei que lugar de bebê é no berço, de criança é na sua própria cama e a cama da mamãe e do papai não deve ser compartilhada com os filhos. Mas nem tudo que planejamos funciona. A maternidade nos mostra diariamente o quanto devemos reorganizar os dias, as rotinas e até atitudes para que o bem estar estar dos filhos seja mantido.

Passei por uma fase difícil com o Pedro, quando resolvemos ensiná-lo a dormir sozinho. Dormir sozinho não é igual a dormir chorando, ficar com medo, ser abandonado ou algo do tipo. Só estou explicando porque toda vez que eu digo que ensinei meu filho a dormir, as pessoas fazem cara de reprovação e falam: ahhh aquela técnica de deixar o bebê chorar até cansar.

Assim que a Olivia chegou da maternidade, foi dormir no mini berço que compramos e acomodamos em nosso quarto. Nesta época eu tinha a mais absoluta certeza de que aos 5 ou 6 meses de vida, ela iria tranquilamente dormir no mesmo quarto do irmão sem grandes intercorrências. Mas eu estava enganada mais uma vez. Vou contar um pouquinho dos nossos últimos meses e as nossas tentativas frustradas de fazer a Olivia dormir uma noite inteira.

amamentando

• De quando nasceu até o 5 meses e meio, Olivia dormiu em seu mini berço no nosso quarto e durante um tempo dormiu a noite inteira. Como ela sempre foi grande e gordinha, logo começou a ficar incomodada no mini berço que ficou pequeno.

• Coloquei a Olivia no berço depois do mini ficar pequeno. O berço que já havia sido do Pedro e agora estava aguardando sua chegada. Essa rotina durou pouco mais de uma semana. Ela acordava chorando muito e o Pedro acordava junto. Eu tinha então 2 bebês para fazer dormir novamente.

• Resolvi dar uma chance à cama compartilhada, já que ela é amada e recomendada pela mesma quantidade de pessoas que a reprovam. Funcionou por 2 meses. Olivia uma ou duas vezes acordava, mamava muito bem, virava pro lado e voltava a dormir.

• Resolvi coloca-la novamente no berço junto com o irmão, minha mãe estava em casa na época e topou fazê-la dormir caso acordasse assustada. Na primeira noite chegaram as duas na beirada da cama com cara de choro. Vovó não havia conseguido faze-la dormir e trouxe para que ela mamasse. Durou 1 semana essa ida e vinda no meu quarto. Meu marido disse que uma vez eu virei de lado e resmunguei: Meu Deus, agora toda noite vejo duas pessoas na minha frente. Eu estava bem cansada de amamentar, mas nunca neguei meu colo e meu aconchego. Olivia voltou para minha cama.

• Cama compartilhada sem o papai. Aqui não temos muita frescura com o assunto dormir junto ou separado, dormir no quarto do lado, com filho no meio ou de conchinha. Papai já cansado de ser acordado toda santa noite, resolveu dormir provisoriamente no quarto com o Pedro já que lá tem 2 camas e um berço. Depois de vermos que Olivia não sairia facilmente da nossa cama, papai voltou pra cá. Embora as vezes vá para o sofá ou para o quarto do Pedro quando está muito cansado.

• Cama compartilhada com chupeta. Achei que se desmamasse a Olivia no período da noite, ela dormiria melhor e logo poderia voltar pro berço. Resolvi comprar mais uma chupeta para ver se ela aceitava. Passei 3 horas e 40 minutos com ela no colo andando de um lado pro outro até que ela fechou os olhos. A cada dois minutos ela acordava e eu, vencida pelo cansaço, amamentei e acomodei ela pertinho de mim.

• Cama compartilha e muitas mamadas. Olivia está com quase 11 meses, se alimenta muitíssimo bem, não só na questão da quantidade, mas também na variedade de alimentos, mama antes de dormir, então não tem fome durante a madrugada, apenas tem necessidade do contato físico e da mamada como forma de aconchego.

Olivia que mamava 2 vezes na madrugada, passou a mamar 4, 5, 8 vezes. Como ja não tem mais fome, ela fica apenas fazendo meu peito de chupeta. Uma noite ela passou 4 horas grudada no peito e eu acordei não só com dores terríveis nas costas, como também ganhei machucados significativos nos seios. Desde então meus seios estão feridos, às vezes sangra, as vezes tem pus. As mamadas frequentes não davam a oportunidade do seio cicatrizar por completo.

Essa situação de acorda, levanta, amamenta, vira pra um lado, dorme apertado, não se mexe pra ela não acordar, ficou insustentável. Há alguns dias, ela acordou 17 vezes, isso mesmo DEZESSETE vezes. Neste dia eu tinha um milhão de coisas a fazer e ainda tinha aula em Sorocaba que fica a 80 km de distância da minha casa. Depois de quase parar debaixo de um caminhão de tanto sono e cansaço, mandei mensagem para a pediatra das crianças e pedi ajuda. Estava decidida a desmamar a Olivia nem que fosse a força.

Leia sobre o desmame noturno da Olivia

Passei a consulta toda desenhando rotina, contando meus dias e o caos que minha casa estava. Ela desenhou uma nova rotina, pediu para que tirássemos a Olivia da nossa cama e preparássemos um canto só pra ela. Como não tínhamos nenhum quarto vazio, procuramos uma berço que coubesse no escritório e ontem mesmo montamos o nosso novo colega. Aproveitei a última noite da minha mãe aqui e colocamos ela para dormir sozinha. Ela acordou 6 ou 7 vezes e assim que foi acalentada, voltou a dormir. Esta é nossa esperança, de que ela durma bem, sozinha e no seu berço.

Nunca neguei colo a um filho, nunca deixei de amamentar, mesmo que isso durasse horas. Sempre aconcheguei Olivia, assim como o Pedro em meus braços. Nunca os deixei chorando e virei as costas, sempre acreditei que por trás de um choro, existe uma causa, mesmo que seja a simples necessidade de um colo e um abraço. Mas Olivia com quase 11 meses, já tem total condição de dormir uma noite inteira de sono, além de aprender a dormir sozinha.

Optei por não interromper a amamentação de forma brusca, desejo muito que ela consiga dormir bem, sabendo que vai poder mamar logo pela manhã. Se não der certo de novo, continuaremos tentando.

8 comentários

  1. Avatar
    Bruna Oliveira disse: em 28.10.2015

    Olá Gaby, adoro ler as suas histórias, e depois de acompanhar as suas histórias, já mudei muito a minha forma de pensar e agir em determinadas situações.
    Vc está curtíssima está ressignificando esse ponto com a Olívia. A Olívia é uma bebê encantadora, as fotos dela me trás alegria todos os dias. Meus filhos sempre dormiram sozinhos cada um no seu quarto e muito bem a noite, eu colocava um pen drive com músicas clássicas bem calmas no quarto do Arthur , bem baixinho, ele dormia a noite toda ouvindo as músicas. Mas agora depois de grande veio os medos. Mudei de casa e mesmo tendo quarto sobrando resolvi coloca lo junto com a irmã, pois todas as noites ele estava fugindo pra lá mesmo. E tem sido muito bom, ela é protetora e tem extinto de querer ajudar então sempre sede um pedacinho da sua cama para seu irmão, mas ela já tem 8 anos e já tem entendimento. Mas agora já voltou ao normal, com a companhia da irmã. Desejo que as coisas começemva fluir aí tbm. Acredito que cada criança é diferente, as vezes o que da certo com os meus possa não da certo com os seus. Mas VC é uma excelente mãe e em breve será mais uma fase vencida.

  2. Avatar
    Michele disse: em 28.10.2015

    Gabi, parece que você não está contando a sua história e de sua filha Olívia, mas a minha história e da minha filha Antônia!!! A minha pequena está com 10 meses, se alimenta bem, a questão realmente que pega é o sono… logo eu que sempre defendi a bandeira da amamentação em livre demanda, ando exausta com essas acordadas noturnas dela para mamar. Se você encontrar uma solução para vocês, me avisa, ok?! Se eu encontrar, prometo que volto aqui e te conto 😉 Beijo

  3. Avatar
    Joana disse: em 28.10.2015

    Oi Gabi, adoro suas postagens! Me sinto representada.
    Meu filho, hoje com 2 anos, dormiu até os 5 meses no berço no próprio quarto, porém quando voltei ao trabalho ele começou a acordar umas 5 a 7x por noite, acredito q com medo de que quando acordasse não me visse, não sei. Só sei que não conseguia trabalhar o dia todo com as noites sem dormir…
    Por questão de sobrevivência, o coloquei o berço no meu quarto e depois ele na minha cama.
    Criei em minha cabeça muitas teorias durante a gravidez, mas quando a gente passa pelas situações, precisamos nos adaptar para que nem nós nem nossos filhos sofram.
    Força aí!

  4. Avatar
    Thalita disse: em 28.10.2015

    Gabi, amei sua história e me identifico muito com a sua situação, minha Helena tem 8 meses e sempre disse que ela não iria para nossa cama, mas mentira faz 4 meses que ela dorme na minha cama e confesso que o cheirinho e abraço dela é o melhor, mas acordo cheia de dores e ela mama bastante ou melhor faz meu peito de chupeta, agora montei o quartinho dela na formato montessoriano e vou tentar faze la dormir sozinha sorte pra nos kk que Deus no ajude é melhor ate pra eles para ter mais conforto… vamos que vamos..bjss

  5. Avatar
    Cláudia disse: em 29.10.2015

    Oi. Adorei os relatos. Me encontro uma situação quê também não sei o que fazer. Laura está com 2 anos e um mês, mama no peito e só peito, não toma outro leite, já tentei todos os tipos que imaginar. Dessa forma o pediatra não concorda em eu desmamar. Esta em npssa

  6. Avatar
    Cláudia disse: em 29.10.2015

    Continuando. Estamos com ela na cama, porque ela não dorme no berço de jeito nenhum, quando pega no sono no berço são minutos, quando dorme na cama e coloco no berço parece que te espinhos, ela se contorce toda e o choro já vem. Tenho um filho de 12 anos não deu trabalho nenhum, nem na alimentação/amamentação e nem em dormir no seu quarto…. muitas saudades de dormir uma noite inteira. Mas tudo bem, vamos que vamos….o tempo passa e eles crescem…. um dia ainda vamos rir de tudo isso, mãe é mãe, se não quer trabalho nao tenha filhos… não é mesmo.

  7. Avatar
    Nathalie disse: em 24.11.2015

    Ola minha filha tb tem 11 meses e acorda para mamar, mais ela toma mamadeira. Ela atualmente dorme no carrinho no meu quarto, antes tinha um berco la aquele q viram chiqueirinho sabe, porem virou mesmo chiqueirinho. Pois ela levanta e fica em pe do berco, quando a Olivia chora vc a pega no colo nina e coloca denovo no berco certo? A minha filha tem chupeta tb, oq vc aconselharia no meu caso?

Deixe seu comentário