Não medique seu filho por conta própria

Categorias: Cuidados/Saúde Filhos

medicacaoA gente sabe que não pode contar com o governo quando o assunto é saúde. Depender do SUS no caso de alguma doença grave é praticamente sentença de morte. Absurdo o tanto de impostos pagos e quase nada revertido em nosso benefício. Com o caos na saúde pública, a privada também já não é mais lá essas coisas. Tem tanto plano de saúde mequetrefe por aí, que conseguir um médico ou algum tratamento é praticamente impossível.

Imaginem que tem plano que paga menos de R$ 20,00 por uma sessão de psicoterapia e aconselha o profissional a fazer sessões de 20, no máximo 30 minutos. Oi?

Médicos com agendas lotadas nos próximos meses, encaixe impossível e pediatra então, vamos divagar um pouco sobre este último aí.

Quem faz acompanhamento pediátrico pelo plano de saúde e está completamente satisfeito? Até hoje eu não recebi nenhum depoimento positivo ou li alguma coisa sobre gente feliz quando o assunto é pediatra do plano.

Pediatra bom é aquele que está disponível sempre que precisamos, que deixa o número de celular à disposição e principalmente que atende aos nossos telefonemas. Como isso é quase impossível nos dias de hoje (felizmente não é o nosso caso), tem mãe decidindo tratamento e medicação por conta própria.

Todas as vezes que comento que o Pedro e a Olivia estão doentes ou que não passaram bem por algum motivo, recebo várias receitinhas de medicamentos, inclusive de como e quando medicar.

Gente, não estou falando de anti térmico, daqueles coringas que usamos em caso de febre, até que algo possa ser diagnosticado ou até que cheguemos ao pronto atendimento. Também não falo daquele anti alérgico que temos na cabeceira da cama, já prescrito várias vezes pelo pediatra. Estou falando de medicamentos que precisam ser usados com coerência, cautela e sempre sob supervisão e orientação do médico responsável.

Masssss, falando em anti térmico e anti alérgico, preciso deixar claro que mesmo sendo prescritos pelo pediatra, não devemos ficar administrando o tempo todo, pois aliviar um sintoma, não significa resolver o problema.

A maneira mais segura de medicar um criança, é através do pediatra que acompanha seu filho, se ele não estiver disponível, procure um pronto atendimento ou um posto de saúde (acredite as vezes dá certo) e siga as instruções de quem tem está apto a receitar os medicamentos que seu filho deve tomar.

Eu imagino que muitas mães passam verdadeiros apuros quando o assunto é saúde do filho, mas também vejo muita mãe que não se informa, não lê, não pergunta e faz do seu jeito por acreditar que qualquer remedinho ajude, mesmo que momentaneamente, está bom.

Ahhhhh, sim, tem muita receita pronta e depoimentos de sucesso na internet, mas lembre-se o que está na internet, foi escrito por alguém, não necessariamente por um profissional sério, coerente e competente para lidar com determinadas situações.

Não medique seu filho por conta própria!

Deixe seu comentário