8 meses da Olivia e a amamentação

Categorias: Aleitamento Materno Alimentação Depoimentos Desenvolvimento Filhos Mães

Olivia 8 mesesOlivia completa hoje 8 meses e continua mamando em livre demanda, para minha felicidade e também um pouco de desespero, ela não achou a água e o suco de fruta tão interessante a ponto de recusar aquela mamadinha antes da soneca, mesmo com a barriga explodindo de tão cheia.

Tudo que sofri para amamentar o Pedro, tirei de letra com a Olivia. Ela ama dormir agarradinha, chupetar o peito, mamar várias vezes ao dia, mesmo já comendo frutas e papinhas salgadas durante o dia todo.

Acho a amamentação um dos atos de doação mais lindos que possam existir. Doar-se a alguém é lindo, é sublime, mas também doloroso. Lembro do dia que fui para o pronto atendimento com dores abdominais e descobri que estava com pancreatite e que seria removida de ambulância para o Hospital para uma cirurgia de emergência. Eu só conseguia pensar na Olivia, eu estava tão aterrorizada com a possibilidade dela sentir fome e não poder mamar, que enquanto eu esperava a ambulância, meu marido foi busca-la para que eu pudesse amamenta-la. Deste dia até aqui já se passaram 4 meses, ela tinha metade da idade que tem agora e ainda assim, é totalmente dependente de mim.

Sempre que saio e demoro a voltar, vejo a falta que fiz no da dela, percebo o quanto sou necessária para que ela se sinta segura. Isso fica claro, todas as vezes que abro a porta de casa e ela me vê. Me sinto tão importante e tão amada neste momento, que sinto meu peito encher de leite.

Nunca pensei que fosse gostar de amamentar e defender a amamentação prolongada como defendo. Mas também começo a sentir falta da minha liberdade de ir e vir em determinadas ocasiões. Quero amamentar a Olivia por bastante tempo ainda, mas saber que ela não aceita leite materno na mamadeira, copo ou colher, me faz acender uma luz vermelha de preocupação e também me faz lembrar das inúmeras madrugadas que ela passa comigo mamando e chupetando meu peito por horas, só me dou conta das noites mal dormidas quando me levanto com dor nas costas desesperada de sono e cansaço.

Desejo que a Olivia desmame no tempo dela e que seja tão natural quanto foi pro Pedro nos seus dez meses e meio de vida. E tendo o irmão para comparar (é péssimo comparar as pessoas mas as vezes é mais forte do que eu, e com uma diferença mínima de idade, fica ainda mais difícil fugir da tal comparação), eu fico aqui torcendo imensamente para que a Olivia desmame até o seu primeiro aniversário.

Estou a disposição dela sempre, ou quase sempre e espero que isso a deixe segura mas seguir seus passinhos. Mas ao mesmo tempo que torço para que ela desmame, penso que vou sentir muita saudade deste tempo só nosso, mesmo tendo sido além de lindo, bastante cansativo.

5 comentários

  1. Priscila disse: em 05.08.2015

    Me identifiquei tanto com esse post que pareciam minhas palavras. Sei ben como é toda essa situação.

  2. Vanessa disse: em 06.08.2015

    ” Doar-se a alguém é lindo, é sublime, mas também doloroso.” A melhor explicação para a amamentação que já vi….

  3. Cibele disse: em 18.09.2015

    Me identifiquei!
    Também sou uma chupeteta. kkkk
    Lindo!
    Minha Letícia tem a idade da Olívia.

  4. Thalita disse: em 04.11.2015

    Me identifiquei, sou a chupeta da minha Helena, mas confesso que é a melhor hora do meu dia, saiu todos os dias para trabalhar e meu coração fica pequenino, queria mesmo estar o dia todo com ela curtir cada sorriso, cada chorinho, sentir o cheirinho dela o dia todo, mas preciso trabalhar, então ela mama antes deu sair e quando volto pra casa fico a disposição dela, e ai vai e vai e vai kkkkkk ela não desgruda e eu amo e agradeço a Deus todos os dias por isso… ela é minha princesa, e defendo muito como nem eu mesma imaginava que defenderia tanto a amamentar em livre demanda e onde quer q esteja. Amamentar é um ato de amor.

  5. Jaqueline disse: em 11.09.2017

    Olá, que belo depoimento! Gostaria de saber mais sobre sua Pancreatite e o que vc sentia, se pudermos nos falar mais por email eu agradeço. Amamento meu filho e estou com alguns sintomas desta enfermidade.

Deixe seu comentário