Óculos infantil para correção de grau, como escolher

Categorias: Dicas Filhos Produtos
Há alguns anos, eu estava numa ótica encomendando lentes novas para os óculos no meu marido (na época namorado), quando vi um menino de 3 ou 4 anos todo sorridente por ter escolhido seu primeiro óculos de graus. Lembro desta cena como se fosse hoje, era um óculos verde com hastes alaranjadas, um tanto chamativas, mas ele estava tão contente com a escolha que os pais apenas observavam com um sorriso de satisfação e tranquilidade.
Meu marido comentou que se em algum momento tivesse filhos e ele precisasse de óculos, deixaria ele escolher aquilo que lhe agradasse mais. Eu pensei a mesma coisa na hora. Passamos tanto tempo decidindo pelos nossos filhos, que devemos deixa-los escolher determinadas coisas.
Hoje eu tive a oportunidade de fazer isso com o Nicolas. Depois de um tempo reclamando que não ouvia direito, alguns bilhetes da escola. Resolvi leva-lo ao otorrino, ainda não fizemos a audiometria mas não há nenhum motivo aparente para ter perda de audição. O médico solicitou que passássemos no oftalmologista, já que as crianças tem dificuldade em identificar a deficiência em si.
Marquei a consulta pra hoje e lá fomos nós. Abre ficha, preenche papel, dilata pupila, entra na sala. Relatei a queixa geral e começamos o exame. Dilata denovo e mais uns testes para termos certeza de que sim, Nicolas precisa usar óculos. Ele ficou radiante com a notícia (me lembro de ter ficado na minha vez, há muitos anos atrás).
Voltamos para casa com um pedido para que ele sente mais ao meio da sala, um retorno em 45 dias e uma receita para óculos. Chamei a Val para conversar e expliquei a necessidade do óculos e o porque gostaria de ir com ele. Eu tinha certeza de que ela escolheria algo que ELA achasse bom, independente da opinião dele. Me comprometi a comprar algo que fosse possível dela pagar, mas que fosse de qualidade. Principalmente as lentes.
Como ele não teve aula hoje, partimos em busca do tal óculos azul que ele disse que gostaria de ter. Fui até a ótica onde costumo comprar os óculos aqui de casa, mas haviam poucos modelos disponíveis, saímos e fomos pro Shopping, sabia que lá encontraria algo pra ele em uma das 3 lojas disponíveis.
Enquanto caminhávamos em direção a loja, expliquei que teríamos muitas opções para escolher, mas que antes de comprar precisaríamos conferir o preço para que a mamãe (Val) pudesse pagar. Ele perguntou porque deveríamos considerar o preço. Expliquei que dentre as opções poderíamos escolher um que não custasse tão caro já que ele vem crescendo rápido e logo precisaria de um novo um pouco maior.
Assim que entrei na loja, já fui em direção aos expositores kids e bati o olho rapidamente nos preços. Nicolas estava concentrado em encontrar um óculos azul. Peguei 3 modelos parecidos em tons de azul diferentes e pedi mais opções. A vendedora me mostrou mais dois e ele rapidamente começou a experimenta-los. Gostou do último. Fiz experimentar mais modelos e outras cores para saber se ele tinha alguma dúvida sobre o que de fato iríamos comprar, ele continuou apontando para seu óculos azul. Como o custo era bem camarada, acertamos o valor e voltamos pra casa com o protocolo para retirada em uma semana.
Esta “pequena” introdução, serviu para ilustrar o que vou escrever sobre a escolha do óculos e o que devemos levar em conta.
• Respeite o tempo do seu filho. Se ele sair do consultório dizendo que não quer usar óculos, dê um tempo para ele absorver a novidade e aos poucos vá mostrando o lado bom deste novo acessório. Se ele sair empolgado, aproveite para relacionar o óculos a coisas boas e ganhos com o uso.
• Se seu filho já tem vontades e já escolhe determinadas coisas. Ouça-o e deixe-o opinar sobre os novos óculos, afinal é ele quem vai usa-los todos os dias. Para isso separe os modelos que lhe agradam e que cabem no seu bolso antes que ele começa a escolher por conta própria.
• Relacione esta nova fase a coisa boas, e benefícios, e também explique que possivelmente algum amiguinho vai acha-lo engraçado, mas que ele não precisa se sentir triste por isso, afinal nem todo mundo gosta das mesmas coisas.
• Converse com a professora antes desta nova etapa, ela poderá ajudar a avaliar o dia-a-dia e dizer se houve melhora no desempenho escolar.
• Quando o óculos chegar, faça deste momento algo bacana, associe a algo bom e incentive seu filho a usa-los o máximo de tempo possível.
• Escolha um óculos de baixo custo, pois provavelmente em breve você precisará comprar outro.
Estamos falando de uma criança pequena, aqui de apenas 6 anos de idade. Provavelmente vai esquecer os óculos na casa do amiguinho, nem sempre vai querer usa-lo e talvez até o perca. É importante que ele tenha consciência e cuide do seu novo acessório com responsabilidade. A caixinha deve estar sempre na mochila ou ao alcance, para que ele o guarde com cuidado.
Nós aqui em São Paulo fomos na Fotótica e pagamos R$ 79,00 na armação!
óculos infantil
Quando escolheu seu primeiro óculos, gostaram?
óculos infantil
A parte difícil foi explicar porque o óculos não ficava pronto na hora.
Comemorando com um MC Lanche Feliz =)

2 comentários

  1. Avatar
    Beatriz Borges disse: em 15.05.2015

    Gabi, muitas mamães protelam a ida a especialistas acreditando q o pediatra já faz esta função. Ótima observação sua para incentivar a ida a alguns médicos como antecipação e prevenção e não só qdo mais precisa. Fora q o Nicolas ficou um charme

    1. Avatar
      admin respondeu: em 16.05.2015

      Beatriz, Pedro teve 7 otites, em determinado momento minha pediatra disse: preciso dividir isso com um especialista, fugiu do normal e do padrão, não posso tocar um tratamento sozinha. Eu sou fã de especialista, nem que seja pra ouvir que está tudo bem!

Deixe seu comentário