Dia a dia de mãe

Categorias: Desabafo Mães
dia a dia de mae
Vamos deixar a poesia de lado, tirar o óculos cor de rosa e contar a real rotina de uma mãe de um, dois ou mais.
Poucas as mães que podem contar com a ajuda de uma secretária do lar ou uma babá. Eu aqui tenho a Val que é praticamente a dona da casa, e ainda assim tem dia que eu quero sumir.
A gente organiza o dia, faz agenda, se programa para que dê tempo de fazer tudo o que precisamos, mas acaba que muitas vezes, nem conseguimos tirar o pijama. Nossos filhos precisam de nós o tempo todo.
Quando recém nascidos, mamam o tempo todo, adoram um colo e precisam sentir-se seguros junto da mãe.

Quando bebês, começam a descobrir o mundo, as cores e a interagir. Geralmente querem companhia para suas novas descobertas. Se for como a Olivia, vai querer descobrir o mundo enquanto fica no colo.
Quando crescem mais um pouquinho, engatinham pela casa, derrubam os enfeites, caem, batem a cabeça e nós quase enlouquecemos quando isso acontece. Se for mãe de primeira viagem, antes mesmo do filho chorar já estará no hospital aguardando o pronto atendimento.
Quando começam a andar, é um corre corre danado, caem, sem machucam, querem explorar o mundo e a gente termina o dia exausta, com dor nas costas e desesperada para que eles durmam logo. Assim a gente pode tomar um banho relaxante de 2 minutos tendo a nítida impressão de o filho está aos prantos na cama, quando na verdade ele já está no segundo sono.
Quando começam a falar, é uma maravilha porque já pedem o que querem, conversam, mostram a onde dói e o que precisam, mas geralmente esta fase que deveria ser mais fácil vem acompanhada das birras e manhas. Nessa fase a gente quer se esconder num buraco quando o filho grita e se joga no chão no meio do shopping. Na hora a gente lembra das caras e bocas quando isso acontecia com o filho dos outros e nem filhos queríamos ter. Vamos logo pensando que chegou a hora de pagar a língua.
Em casa geralmente é aquela correria insana, senta levanta, tenta ir ao banheiro. Corre atrás do filho, diz não um milhão de vezes, senta conversa, liga a Tv, desliga a TV. Brinca corre, pula, dá banho, passa meia hora tentando convencer o filho a trocar a fralda sem fazer escândalos. Descobre que é mais fácil correr com prato e colher atrás do filho e vê-lo comer do que coloca-lo na mesa e o prato continuar cheio. Se sente horrível por ceder às pressões do filho que quer meio litro de suco de fruta antes da comida, que faz escândalo quando pede uma bolacha e dissemos não.
O dia ainda está longe de acabar, parece que eles tomaram chá de pilha e a gente se arrastando, tentando tomar aquele banho programado para as 8h da manhã. Entre uma brincadeira e outra, tenta responder um whatasapp das amigas do dia anterior, liga pro marido mas desiste quando vê o filho pendurado na mesa. Senta 2 minutos para tentar descansar e quando volta pra sala se arrepende de ter ficado ausente por 2 longos minutos.
Coloca o filho pra dormir quando ele mesmo já está pedindo arrego e tem a plena certeza de que acordará um pouquinho mais tarde no dia seguinte. No meio da madrugada gelada, vencemos a preguiça e vamos lá ver se tá tudo bem, morremos de saudade e voltamos a dormir aquele sono picado dos últimos meses. E no dia seguinte: mamããããe… e lá vamos nós, morrendo de sono, querendo ficar mais uns minutinhos na cama, para mais um dia de mãe.
E quer saber? É maravilhosamente insano!

2 comentários

  1. Beatriz Borges disse: em 16.05.2015

    Gabi, é pauleira mesmo, punk, o termo morta com farofa deve ter sido criado para mamães como você ou eu que se, desdobram, se entregam 110% e não fariam nada, absolutamente nada diferente.

  2. Ana Santos disse: em 19.09.2015

    Meu dia eh estremamente insano. Tenho 3 filhos…joao d 5, julia d 2 e alice d 3 meses. Sou professora, nao tenho baba nem empregada. Vivo correndo dum lado pro outro pra da conta d tudo e n eh facil…. Aaaaa…ainda sou doceira…vendo bolo d pote e doces finos… Afinal pra da uma boa vida a 3 criancas tem k rebolar… Meu marido me ajuda bastante, mas k pra nos… Cm relacao aos filhos a carga sempre eh mais pesada pra gente. Enkanto eles dormem uma noite trankila a gente acorda pra amamentar ou ver simplismente se noso maior tesouro ta respirando.
    Mas…isso foi uk escolhi pra ser e axo k to fazendo um bom trabalho! Ser mae me preenxe, me faz feliz, me da vida…. Enifim…ser mae eh bom d+

Deixe seu comentário