Vida corrida de mãe

Categorias: Desabafo Mães
vida corrida de maeTodas as vezes que alguém me pergunta se ando muito entediada por estar em casa sem trabalhar, passa um filme do meu dia na cabeça.
O fato de não termos um emprego formal, sair todos os dias rumo a um escritório, não significa que ficamos em casa fazendo nada. Juro que quando engravidei do Pedro fiquei pensando nas amigas que haviam deixado sua carreira para cuidar do filho, mas depois que a Olivia nasceu fiquei pensando em como consegui ter um emprego fora de casa em todo este tempo que sou mãe.

Tem dias que eu faço uma listinha do que preciso resolver ao longo do dia e quando chega meia noite mal cheguei no item 3. Dormir é para os fracos ou os que não tem filhos. Quando os filhos dormem a gente sai feito doida resolvendo as pendências, respondendo email, no meu caso estudando, pagando contas e assim vai.

Ser mãe requer tempo, paciência, organização e planejamento porque se a gente não se planejar o dia fica ainda mais caótico. se o filho estiver doente ou não tiver aula então, prepare-se para comer em 30 segundos aquela comida que vc já esquentou 3 vezes no microondas e agora decidiu comer ela fria mesmo. Aquele banho relaxante de 2 minutos também deverá ser mais breve e a arrumação da casa deixa pra lá, afinal os filhos bagunçam tudo mesmo.

Um pouquinho dos meus dias:

Por aqui a coisa dificilmente desanda totalmente, no máximo 98% rsrsrsrs. Um dia antes eu já sei como será o dia seguinte, ou o quanto vou ter que correr pra dar conta de tudo. Por mais que eu tente programar os horários do mercado, padaria ou qualquer outra atividade, dependo da fome e da disposição da Olivia que mama em livre demanda. Ultimamente tem sido mais corrido porque ela passou a dormir menos durante o dia e querer mais colo. Sobre a noite não posso reclamar por há bastante tempo que ela já dorme a noite toda e eu quando deito praticamente entro em coma.

Tento sempre que possível tomar o café da manhã com o marido, geralmente o Pedro está acordando e sempre nos encontra juntos à mesa, ele fica feliz por poder participar deste momento. Olivia se não está dormindo está em volta da mesa também. Papai vai embora, chega a babá e o Nicolas, com eles as tarefas da escola. Meio dia é corrido, porque tem banho, almoço, lancheira, uniforme, entrega na van. Tudo isso vezes 2 porque o Nicolas sai aqui de casa para ir à escola.

À tarde é que eu descanso. Raramente repouso o corpo mas a cabeça curte um silêncio com o maior prazer do mundo. Passados esses raros momentos de tranquilidade, aproveito a babá e saio para ir ao mercado, feira, farmácia e mais aqueles outros 300 lugares extras que tentamos encaixar no nosso dia. Além das atividades da tarde, tem a fono do Nicolas 1x por semana, pediatra das crianças que já virou quase semanal com a onda de gripe que tá rolando e as atividades da escola.

Tem dia que é um vai e vem tão doido que chego em casa e lembro que estava com vontade de fazer xixi há 3 horas atrás ou que passei o dia em jejum. Isso porque tenho a Val que me ajuda com as crianças e com a casa, raramente lavo a louça ou preciso arrumar alguma coisa, ela faz tudo e ainda deixa bolo quentinho quando sai.

Tem também algumas semanas em que tudo parece estar sob controle, sem grandes eventos, compromissos ou funções. Geralmente nestas semanas o telefone toca e é da escola, só pra avisar que ao invés de sentar 3 minutos no sofá e tentar ver alguma coisa na TV, devo levantar e ir buscar o filho ou a neta da babá que está passando mal.

01 da manhã e eu aqui escrevendo sobre minha rotina, único horário que restou depois de 3 semanas sem mal conseguir chegar no computador. Podem imaginar a minha cara quando alguém diz que eu deveria ocupar meu tempo já que não trabalho mais (formalmente)!

Minha mais profunda admiração pelas mães que além de tudo isso ainda cuidam da casa e tem um marido e que além de não ajudar em nada, acha que a mulher não precisa nem da ajuda de uma faxineira semanal. Queria poder exterminar estes homens do mundo.

Sou mãe de dois, mas cuido de 4 porque ajudo diretamente os netos da babá diariamente. Resumindo: tenha dois filhos e ganhe mais dois de brinde, rsrsrs.

É insano e ainda assim eu amo ser mãe de sangue e de coração!

1 comentário

  1. Beatriz Borges disse: em 17.04.2015

    Gabi, eu achei a minha carteirinha do clube onde vc é sócia: Mamães Polvo

Deixe seu comentário