Amamentei minha filha enquanto estive internada

Categorias: Aleitamento Materno Alimentação Depoimentos Mães
Desde que o Pedro quebrou o nariz e eu me vi num pronto socorro com a Olivia tão pequenina porque precisava amamenta-la, decidi que deixaria uma certa quantidade de leite materno armazenado. Com dois pequenos, é mais prudente deixar uma pequena reserva em casa.
O leite armazenado foi muito útil quando passei mal e tive de ir ao pronto socorro. Deixei a Olivia com a madrinha com uma mamadeira e passando mal, corri para o hospital. Neste dia descobri que tinha pequenas pedras na vesícula e que precisaria retira-la. Depois desta notícia, criei uma rotina para extração de leite e me programei para fazer a cirurgia.
No dia marcado para a retirada da vesícula o plano de saúde não liberou a cirurgia, acabei voltando pra casa e não precisei usar o leite armazenado. Dias depois tive outra crise e novamente fui parar no pronto socorro, desta vez com pancreatite aguda e indicação de cirurgia de urgência.
Papai trouxe Olivia para mamar, antes que eu fosse removida de ambulância para o hospital. A pequena mamou, curtiu a mamãe e depois voltou pra casa. Fui levada com o coração apertado por deixa-la assim tão pequenina. Eu nunca havia ficado longe do Pedro quando ele tinha essa idade e agora precisava deixar a Olivia.

Liguei pra casa e pedi à minha mãe que colocasse na minha bolsa de roupas a bomba de tirar leite. Eu só tinha 4 mamadeiras armazenadas e precisaria de no mínimo 8. Tive medo de não conseguir mantê-la apenas no leite materno até pelo menos 6 meses. Nenhum preconceito com a fórmula, mas foi tão complicado relactar o Pedro na época em que eu ofereci a formula pra ele, que não queria passar por isso novamente.

Como eu ficaria de jejum por um ou dois dias, o médico me colocou no soro para hidratar e isso ajudou na hora de extrair o leite. Cheguei no hospital e fiquei sabendo que o médico viria me ver somente pela manhã. Mesmo exausta e com dor, consegui tirar leite para 2 mamadas.
Logo cedo o médico passou e disse que a cirurgia talvez fosse adiada pelo comprometimento do pâncreas. Eu discretamente fui entrando em desespero ao contar quantas mamadeiras ia precisar pra Olivia escapar da fórmula. Neste momento ele sugeriu que a pequena ficasse no hospital comigo. Estava num andar sem pacientes com infecção e ela poderia ficar acomodada num berço ao lado da minha cama.
Liguei pra casa e minha mãe me disse que Olivia tinha uma mamadeira ainda, foi quando decidimos leva-la ao hospital. Pedi que deixasse ela prontinha com uma malinha roupas para 1 dia. Enquanto ela não chegava, eu ia armazenando leite. No total consegui deixar 4 mamadeiras para ela.
Assim que ela chegou, foi direto pro meu peito. Nunca mais vou esquecer aquele olhar cheio de amor e suas mãozinhas me segurando com saudade. Naquele momento senti que havia feito a escolha certa em traze-la para perto de mim.
No fim da tarde o médico me disse que a cirurgia seria feita naquela noite e que a Olivia não poderia mamar por 12 horas, tempo suficiente para o corpo se livrar dos medicamentos da anestesia. Fiz as contas e vi que ela mais uma vez escaparia da fórmula, ufa.
Voltei para o quarto perto da meia noite, a Olivia estava chorando no colo do pai. Ele disse que ela não havia mamado bem e que estava com sono. Ainda dopada, sugeri que ele desse outra mamadeira mas com ela sentada. Ela mamou tudo e finalmente dormiu.
No meio da madrugada acordei toda molhada na cama, havia vazado muito leite e eu precisava esvaziar o peito com aquele leite da cirurgia. Lá fui eu pro banheiro tirar leite para desprezar (morri de dó) e aproveitei para tomar um banho. Já nem sabia mais se era cansaço ou sono, só sei que me voltei pra cama e dormi pesado até de manhã quando Olivia acordou. Já havia passado as 12 horas e ela pode mamar no peito novamente. Mamou gostoso e voltou a dormir. Eu aproveitei e descansei mais um pouco.
Algumas horas depois tive alta e voltamos todos pra casa. Não sei dizer de onde tirei disposição para extrair leite, cuidar da pequena e amamentar. Só sei que valeu a pena.

8 comentários

  1. Beatriz Borges disse: em 08.04.2015

    Exemplo de persistência e acima de td, o amor incondicional com sua pequena. Que lindo de ver. Que bom q vc está bem, Gabi. Mãe guerreira.

  2. erica moscoloni disse: em 08.04.2015

    Gabi, tira uma dúvida? Quanto você armazena em cada mamadeira da Olivia? Eu sei que cada bebê tem uma necessidade diferente, é só para eu ter uma idéia… Rs… Vou começar a deixar um pouco do meu leite armazenado também, para uma emergência como essa. Hoje precisei sair rapidinho, mas eis que na volta me deparei com um acidente e não tinha como desviar! Entrei em pânico! Rs.. Ainda bem que liguei para minha mãe e minha filha estava dormindo, mas decidi que tenho que me precaver… Hoje tiro leite para doação, saí uns 90 ml por vez… Minha bebê tem dois meses… Outra coisa, você congela direto na mamadeira? Obrigada!

    1. admin respondeu: em 08.04.2015

      Erica tudo bem? Eu tiro as vezes 40, 50 ou até mesmo 120 ml. Coloco num potinho esterilizado e deixo congelar, anoto data e hora. Quando tiro mais, coloco o leite fresco por cima e deixo congelar tbm. Um bebe de 2 a 6 meses mama de 120 a 180 ml, eu aqui deixo porções de 160 ml. Quando vou sair, tiro, deixo na geladeira e depois aqueço (tiro o frio na verdade) em banho maria, depois passo pra mamadeira. Aprendi assim no banco de leite! Espero que ajude! bjks

  3. Larissa Lima disse: em 18.04.2015

    Gabi qual bombinha você usa?! É doloroso extrair o leite com a bombinha?! Também terei que fazer esta cirurgia e preciso armazenar leite para a minha pequena. Bjs

    1. admin respondeu: em 20.04.2015

      Larissa tudo bem? Acredito que se vc quiser extrair leite somente para a cirurgia o ideal é que alugue uma bomba por 30 dias. A que uso é a Medela Swing, é cara mas vale muito a pena, meu melhor investimento quando o assunto é amamentação. Eu fiz uma breve resenha sobre esta bomba num Blog que colaboro, segue o link: http://maebebegravidez.com/eu-testei-a-bomba-de-leite-eletrica-medela-swing/

  4. Priscila disse: em 17.09.2015

    Oi. Eu tmb fui diagnosticada com colelitíase(cálculos na vesícula). Já fui pro pronto socorro duas vezes. Na última fiquei ouvindo o chôro da minha filhinha lá de dentro e não sabia se chorava pela dor das cólicas ou de vê-la chorando. Estou em acompanhamento com nutricionista e rezando para q eu consiga esperar ao menos os seis meses dela. Hoje ela está com quatro meses, e em aleitamento materno exclusivo. Valeu muito as dicas de vcs. Obrigada e rezem por mim.

    1. Gabriela Gama respondeu: em 17.09.2015

      Vai dar tudo certo. Se pudesse dar um conselho diria q vc não deve esperar. Eu poderia ter morrido :'(

Deixe seu comentário