Consultando uma psicóloga infantil

Categorias: Desenvolvimento Filhos
Há algum tempo temos presenciado as diversas reações do Pedro diante das suas próprias frustrações, além do choro excessivo quando suas vontades não são atendidas. Depois que a gente vira mãe, a gente entende como é fácil perder a noção do limite para dar lugar a permissividade. Fomos criados em outra época, com educação muito mais rígida e sobrevivemos. Mesmo entendendo que esta não é mais a melhor opção de educação, também podemos ver os frutos da geração atual de jovens adultos que foram criados na permissividade, onde o não quase nunca existiu. Acho esta a geração mais complicada de todas e meu esforço diário é para que eu não repita o erro de tantas outras mães, isso custa a felicidade e a capacidade dos nossos filhos de viver bem em sociedade.
Tivemos um ano bastante diferente em casa, além dos picos de desenvolvimento do Pedro, os netos da babá passaram a conviver conosco de segunda a sexta. Acredito que a chegada deles tenha melhorado o dia do Pedro. Hoje ele tem com que brincar, gastar energia e começa a aprender a dividir o tempo, os brinquedos e a atenção. Até aqui, saldo super positivo da nossa decisão ousada de acolher duas crianças novas em casa. Nos sentimos completamente felizes por ter contribuído para a melhora significativa de vida desses pequenos.

Depois de alguns chiliques do Pedro aos fins de semana conosco, achamos por bem, conversar com uma especialista no assunto. Decidimos procurar uma psicóloga infantil e marcar um horário para um aconselhamento. No dia em que começamos a buscar indicações, fui convidada a participar do evento de lançamento das fraldas Babysec e uma das atrações, era a palestra sobre psicologia infantil ministrada pela Daniela Freixo de Faria. A palestra caiu como uma luva, a Dani conseguiu estruturar o nosso dia a dia, desde o tempo dos nossos pais de uma maneira extremamente didática e esclarecedora. Percebi que estávamos mesmo no caminho certo.
Pedi algumas indicações de profissionais nesta área e optei pela Marília, um psicóloga infantil que foi indicada por uma amiga super querida e também psicóloga. Mandei uma mensagem pra ela e ela prontamente me ligou para entender a nossa necessidade. Depois de alguns minutos de conversa, ela pediu para deixarmos o Pedro em casa e irmos sozinhos já que a conversa seria conosco e ele teoricamente não precisava de nenhum tipo de avaliação.
A consulta aconteceu hoje, durou uma hora e saímos extremamente satisfeitos. Foi uma bate papo super aberto e muito esclarecedor. Falamos desde a chegada dos netos da babá até a chegada da Olivia que acontecerá em breve. Conseguimos entender de forma super clara a relação do Pedro com cada pessoa com quem ele convive e pudemos entender como lidar com ele no dia a dia e como deverá ser dividido o nosso tempo depois que a pequena chegar. Depois da boa experiência que tivemos, meu conselho para toda mãe ou pai que se sente confuso ou desconfortável com o momento em que seu filho está passando, é que procure um profissional para conversar e entender melhor o que está aocntecendo. Acho válido uma opinião imparcial de alguém que entende do assunto.
Recebi 4 excelentes indicações de psicólogas infantis. Alphaville, Pompéia e Lapa. Se alguém precisar, mande mensagem que envio o contato.
Seria impossível descrever tudo que foi conversado na consulta, mas caso alguém tenha alguma pergunta específica, comente no post que eu tentarei responder.

Deixe seu comentário