Os medos da segunda gestação

Categorias: Fases Gravidez

segunda gestaçãoEu não costumo fazer muitas comparações em situações do dia a dia, assim como não comparo o desenvolvimento do Pedro com o de outras crianças. Entendo que cada um tem seu tempo e isso valem para as crianças também. Mas deparo com as comparações da gestação e alguns medos que tive na primeira, volto a ter na segunda, ou até mais medos.

Até o Pedro nascer, eu achava que ele estaria mais seguro aqui fora, mas depois que ele veio ao mundo, por diversas vezes quis que ele ainda estivesse na minha barriga. Antes de amamenta-lo pela primeira vez, jamais imaginei que isso pudesse ser algo difícil a se fazer. Agora, gravida da Olivia o meu maior medo é passar por todo o perrengue que passei para amamentar o Pedro.

O tempo na primeira gestação passou mais rápido, eu dediquei muito tempo pesquisando e fuçando coisas sobre a maternidade que agora já sei bem como funciona, o intervalo entre um ultrassom e outro parecia menor, agora a cada vez que marco a próxima ida, parece uma eternidade. Ter um filho perfeito sem problemas de saúde é algo a se agradecer todos os dias, ter um na barriga que ainda não sabemos como será, as vezes pode ser um pouco angustiante.


Pedro não teve cólicas, pouco ficou doente e dormia feito um anjo. Será que a Olivia será igual? Será que realmente me sentirei tranquila com ela o tempo todo por ter passado as fases de recém nascido a tão pouco tempo? Será que vou conseguir me dedicar igualmente aos dois? Como o Pedro vai se sentir dividindo o espaço que até então é só seu? Vou conseguir lidar com o ciúmes?

Escolhi a data de nascimento do Pedro com toda antecedência do mundo e agora prometi que a Olivia  vai nascer quando quiser, ou o mais perto de 40 semanas possível, tudo isso por medo de que ela também precise de 2 dias na UTI. Será que vou conseguir deixar tudo pronto antes de ir pra maternidade? São tantos serás, tantos e se… que me dão frio na barriga toda vez que paro e penso.

Acho que os medos de uma gestação para outra mudam muito pouco, porque no fundo, tudo que queremos são filhos saudáveis, um parto tranquilo, um quartinho bem aconchegante para recebe-los quando chegarem em casa e que o dia a dia seja tão lindo quanto nas fotos. Nem sempre é assim e mesmo com tantos medos, faria tudo denovo só para poder ver o sorriso estampado no rosto do Pedro e morrer de curiosidade em ver a Olivia no próximo ultrassom.

Medos de uma mãe de segunda viagem!!!

1 comentário

  1. Aline disse: em 16.11.2021

    Amei seu texto….Hoje estou à espera da 2ª filha ,já aos 8 meses de gestação e me identifiquei muito com vc.No fundo,as mães são muito parecidas…rs bjs

Deixe seu comentário