Um pai que curte o dia a dia com o filho!

Categorias: Sem categoria
Este final de semana, parei para observar algo que eu já havia percebido a algum tempo. O pai do Pedro conversa e muito com ele, aliás, eles conversam o tempo inteiro. Como percebi isso? Eu ando conversando de menos com o meu filho, passo o dia pensando que tenho N tarefas a realizar e acabo não aproveitando esses momentos tão deliciosos cheios de descobertas e conquistas do meu pequeno.

Comecei a notar que a interação entre eu e meu filho é muito diferente do meu filho com o pai. Isso pode parecer obvio, afinal pai é pai e mãe é mãe, mas acho que algumas coisas podem ser identificadas aí.

Quando meu filho acorda, ele sorri quando vê o pai e troca a fralda numa boa, conversa, brinca dá gritinhos e chega na minha cama feliz da vida, pronto pra mamar. Quando eu o busco no berço, parece até que ele fica frustrado, não consigo trocar a fralda porque ele fica chorando aí eu pego no colo porque fico dó e comigo só quer saber de colo ou mamar, nada de brincadeiras gostosas pela manhã. Acho que eu deveria conversar mais e curtir mais este momento.

Quando é hora de comer, ele ri brinca e se diverte vendo o pai fazer palhaçadas, eu já sou do tipo mais prática, quero que ele acabe logo para ter certeza de que sou capaz de faze-lo comer uma frutinha inteira.

As trocas de fraldas com o pai são regadas a risadas, brincadeiras, cheirinho no pé. Enquanto eu to tentando evitar que ele se suje, deixe eu passar a pomada corretamente, que fique parado enquanto eu fecho a fralda, e ainda me apresso para poder fazer tudo bem rápido pra não perder tempo. O pai do Pedro leva 10 divertidos minutos trocando uma fralda e eu levo apenas 3 minutos tediosos. Acho que eu sou a errada da história, rsrsrsrs.

Quando o Pedro está a fim de brincar, ficar pulando no colo ou simplesmente quer pegar algum objeto, ele pede ajuda do pai, enquanto eu fico frustrada tentando que ele prefira a mãe. Tudo bem que o pai tem muito mais disposição de carregar e sacudir seus 11kg, mas nesta idade ele deveria preferir a mãe.

O pai do Pedro estuda à noite, então dificilmente eles se vêem durante a semana na hora de dormir, mas quando isso acontece, o Pedro dorme em seus braços em questão de minutos, enquanto eu levo horas convencendo de que ele está com sono e tá na hora de ir pro berço.

Acho que todos estes relatos, servem para mostrar a maneira prazerosa deles se relacionarem. É o início de uma grande amizade e parceria que durará a vida inteira. Penso que esta seja a parte mais deliciosa e fantástica da paternidade. Me sinto extremamente feliz por ve-los assim tão próximos e desde cedo tão parceiros.

É tão bonito ver eles sorrindo um pro outro, curtindo o tempo em que estão juntos. Fico feliz só em relembrar algumas dessas cenas deliciosas.

Nós mães vivemos dizendo que apesar no amor incondicional que existem entre nós e os filhos, carregamos todo o peso e a responsabilidade da criação e do cuidado. Acho que no meio disso tudo, devemos encarar essas tarefas com mais leveza. Talvez devêssemos ser menos mães para sermos mais amigas, mais desencanadas e mais divertidas. Tô achando que ser pai é mais legal!

Papai e Pepeu curtinho uma TV!

Deixe seu comentário