Viagem de avião – a aventura!

Categorias: Sem categoria
Neste fim de semana, Pedro viajou para a casa da vovó. Foi sua quinta viagem pra lá, mas desta vez com um gostinho especial: foi a primeira viagem que fizemos com o papai, para comemorar o aniversário do biso, que completou 84 anos na sexta feira. Chegando em Joinville, fomos direto pra casa dele, que é super pertinho. É só pegar a balsa e estamos dentro de casa e de frente pro mar! Sábado fizemos uma festinha bem animada, onde reunimos a família toda e alguns amigos de longa data. Foi emocionante! Mas a aventura não foi a festa…
Para quem não conhece Joinville, lá chove muito o tempo todo, por isso a chamamos carinhosamente de Chuville. O Aeroporto vive mais fechado do que aberto. Quando estávamos quase pousando, recebemos a notícia de que o aeroporto estava fechado, devido às condições do tempo. Fomos parar em Curitiba, a 120 km do nosso destino. Depois de desembarcar, retirar malas e carrinho, recebemos a orientação de aguardar por mais uma hora no aeroporto. A companhia disponibilizou um ônibus aos passageiros e por conta da espera nos deu um voucher para alimentação. Fui ao balcão explicar gentilmente que meu filho precisava almoçar e não tinha nada no aeroporto que pudesse oferecer a ele. Ouvi da supervisora que poderia pegar um desses vouchers e oferecer a comida do restaurante por kilo (que nem eu não tenho coragem de comer). Depois desta orientação já não consegui ser muito gentil. Alguns minutos de discussão, conseguimos um táxi para irmos pra casa da vovó e lá se foram mais 2 horas de viagem. Pedro dormiu como um anjo, aliás, tô pra ver um bebê tão bonzinho como ele!
A estada foi ótima, cheio de gente em volta, festa, música, comes e bebes à vontade, e como tinha muita gente paparicando o Pedro, sobrou colo por lá. Como ele não estranha ninguém e sorri o tempo todo, ele foi a atração da festa!
Domingo chegou, e a hora de ir embora também. Faltou espaço na mala e foi a vez das sacolinhas, Pedro ganhou presentinhos e como fomos com a mala cheia, nada mais cabia nela. Organizamos tudo para facilitar nossa vida e saímos da casa do biso em direção à balsa. De lá iríamos almoçar com calma, descansar e viajar. Primeiro problema da volta: a balsa estava interditada, por isso tivemos que fazer um outro caminho, 80 km mais longo. Pela balsa seriam apenas 8 km no total. Cansativo mas tranquilo e mais um vez o Pedro se comportou feito anjinho. A tarde foi uma verdadeira correria, papinha, suco, leite, almoço, check in… afeeeee, só de lembrar me canso denovo! Para nossa não surpresa, o Aeroporto denovo estava fechado. Segundo problema da volta: fomos deslocados para Navegantes, cidade vizinha e de lá voamos para casa. Chegamos às 23h, enquanto deveríamos chegar às 20h. Essas 3 horinhas fazem muita diferença quando se tem um monte de coisas pra carregar, além de um bebê com mais de 10kg. No fim, deu tudo certo, mas teria sido um caos se desta vez tivéssemos viajado só eu e o Pedro. Com tantas coisas para carregar e com tantos deslocamentos, a viagem seria muito mais cansativa do que foi, embora a nossa estada tenha sido deliciosa.
Depois desta aventura toda, aprendi que além das inúmeras coisas que já levo na mala, algumas outras precisam ser adicionadas à lista:
Mala – reserve um espaço, ou leve uma sobresalente. Crianças sempre ganham presentes!
Comidinhas – leve pelo menos uma porção. Procurar algo saudável num aeroporto pode ser uma tarefa impossível.
Fraldas – não economize nas reservas, você pode precisar mais do que o planejado.
Mamadeira – leve uma ou duas, já com a água para preparar o leite (caso seu filho mame LA), e um potinho com as doses prontas, que facilitam o preparo.
Brinquedo – escolha um fácil de carregar e que seu filho goste, ajuda a passar as horas de espera com mais tranquilidade.
A próxima viagem será mês que vem para Praia do Forte na Bahia, num hotel, sem a estrutura da casa da vovó. Será que daremos conta?

Deixe seu comentário