Porque escolhi uma babá!

Categorias: Cuidados/Saúde Educação Filhos
Babá ou escolinha, é uma das maiores dúvidas de uma mãe quando começa a planejar a sua volta ao trabalho. Muitas gestantes e mães de recém nascidos me perguntam porque escolhi ter uma babá e não coloca-lo em uma escolinha.
Mudei de SP para Barueri no inicio deste ano. Mudança planejada antes da gestação mas pensando no dia em que eu teria um filho. Escolhi morar perto do trabalho. Estava bem cansada de ficar horas no transito para ir e vir.
Mudei para a casa nova, já toda planejada para a chegada do pequeno Pedro, quando ele tinha 45 dias. Os primeiros dias foram bem confusos, mas no final deu tudo certo! A cidade é colada em SP, mas muito mais segura e tranqüila!
Aqui em SP, somos eu e meu marido, minha família está em Santa Catarina e a dele está na Bahia. Mãe e sogra nunca foram cotadas para cuidarem do Pedro.
porque escolhi uma babáPrimeiramente havia optado pela escolinha, estava começando a pesquisar, quando comecei a ouvir a opinião de diversas mães sobre escola. A primeira coisa que ouvi de quase todas, foi que certamente ele ficaria bastante doente. A maioria dos bebês ficam constantemente doentes, melhora de uma doença e já começa outra. Desanimei logo de início por conta dos vários depoimentos sobre este assunto, a única coisa que me pareceu positivo, foi a parte da sociabilização, mas nada muito atraente no meu ponto de vista!
Depois de desistir da idéia de colocar o Pedro na escola, pensei em colocar uma babá por meio período. Tem uma pessoa que trabalha comigo a muitos anos e certamente cuidaria do Pedro no seu horário de trabalho. Procurei por um tempo esta suposta babá e quando me dei conta que uma estranha ou semi estranha cuidaria do meu filho, quase surtei! Neste momento decidir aumentar a jornada de trabalho da minha funcionaria para que ela pudesse cuidar do Pedro. Aumento da jornada de trabalho = aumento de salário.
Me senti a pessoa mais abençoada do mundo por ter minha funcionaria de tantos anos, cuidando do meu pequeno. Ela na verdade sempre me ajudou com ele, o processo de adaptação aconteceu sem nenhuma intercorrencia. O que mais me tranqüiliza, é não precisar deslocar o Pedro de casa pra escola e vice e versa. Morro de dó de sair com ele dormindo ou em dia de chuva. Ficando em casa a sua rotina pouco mudou, e ele me parece bem mais seguro aqui. Existe uma estrutura toda preparada pra ele aqui.
Atualmente a babá do Pedro, cuida também da casa. A cada dia que passa, o dia fica mais corrido. Pedro esta crescendo, dorme cada vez menos de dia, e precisa cada vez mais de atenção! A rotina da casa já foi alterada diversas vezes, e acho que ainda vai muidar muito mais. Eu agora, vivo correndo pro trabalho, a babá mora longe e chega sempre em cima da hora. Depois corro pra almoçar, volto pro trabalho, saio sempre correndo no fim do dia pra libera-la e as vezes dou uma caroninha pra ela até a estação de trem. Gasto 12 minutos indo e vindo e ela economiza 40 minutos no trajeto de volta pra casa. É bom poder ajudar né?
A minha vida anda uma loucura, vivo correndo, com sono e cansada. Mas eu não consigo me imaginar mais sem essa vida louca de ser mãe!

1 comentário

Deixe seu comentário