Os tipos de leite adequados para o bebê

Categorias: Alimentação
Continuo acreditando na sensibilidade da mãe, sobre o que é melhor pro seu filho, seja no cuidado, seja nas decisões de como vai cria-lo. Mas, devemos ter consciência que hoje, temos a ciência ao nosso lado, fazendo pesquisas e inúmeros testes sobre tudo o tempo todo, inclusive sobre a saúde e alimentação dos bebês.
Acho quase ignorante a célebre frase: Tomei leite de vaca a vida inteira e continuo viva. Mais ignorante ainda pra mim, é achar que qualquer avanço, novidade e opções passe a ser tratado como frescura.
O uso do leite de vaca é ainda muito polemico, basta entrarmos nos grupos de discussão das redes sociais ou blogs, que veremos gente de todo tipo, apoiando ou criticando a decisão de dar leite de caixinha para um bebê com menos de um ano. A informação está aí para quem quiser ler, basta fazer uma busca no nosso amigo Google que é possível encontrar muitas pesquisas, bate papo, comentários e afins sobre este assunto. A diferença está no que cada um faz com a informação que recebe.
É mais do que divulgado que o Leite Materno é sempre a melhor opção para o bebê. Os anticorpos da mãe são passados para o filho através do leite, aumentando a imunidade do bebê. Mas e quem não consegue amamentar? E aquela mãe que teve pouco leite, ou por algum motivo ele secou no meio do caminho? Hoje existem muitas opções, dos mais variados tipos e preços de leite artificial, e a melhor pessoa para lhe indicar uma dessas opções é o pediatra do seu filho. Vale apenas lembrar, que o leite artificial, embora muito bom não possui tais anticorpos, se observarmos, as crianças que só mamam este leite, ficam doentes mais facilmente. Não significa que seu filho terá problemas no futuro ou que você é menos mãe por isso (algumas mães se sentem muito fracassadas quando não conseguem amamentar seus filhos), significa apenas que a imunidade dele é um pouco mais baixa do que a do bebê que mama o leite materno exclusivamente. Por isso acredito que todo esforço para amamentar é valido, mesmo que não seja amamentação exclusiva.
Encontrei um artigo bem interessante, que informa de maneira resumida os possíveis problemas causados pelo leite de vaca e outro sobre a escolha da fórmula certa.

Leite
de vaca x bebês menores de 1 ano.




A nutrição
de bebê, principalmente quando se trata do primeiro ano de vida do lactente (de
0 a 12 meses), ainda é um tema muito debatido por diversas associações médica,
tanto no âmbito nacional, como no âmbito internacional. Esta preocupação não é
para menos: em nenhum outro momento da vida do ser humano ocorre um ganho de
peso, um crescimento na estatura, e um desenvolvimento neuorpsicomotor de forma
tão intensa.



Nesta
fase da vida da criança, o leite (materno, de vaca ou fórmula infantil) chega a
representar de 35 a 100% da ingestão total de alimentos, dependendo da idade do
bebê. Assim, a escolha por um leite adequado que será oferecido é fundamental.
Dentre as possibilidades temos: o leite materno, o leite de vaca integral
(LVI) ou fórmulas lácteas infantis. Leia mais…
Como
escolher a fórmula certa
leite materno é
o alimento ideal para um bebê — recomendado inclusive como única fonte
alimentar até os 6 meses de idade pelo Ministério da Saúde e também pela
Organização Mundial da Saúde (OMS). Algumas mulheres, no entanto, não conseguem
amamentar, e outras preferem não fazê-lo por uma série de motivos. Para esses
casos, médicos e cientistas dedicaram anos de pesquisa para produzir fórmulas
infantis que substituem o leite com qualidade e alto valor nutritivo. 
As fórmulas
infantis vendidas no Brasil são em forma de pó e vêm embaladas em latas. Você prepara a fórmula acrescentando
medidas do produto (geralmente as latas de fórmula para bebês até 1 ano contêm
colheres de medida) à água previamente fervida e resfriada. Dependendo do tipo
de fórmula, o preço pode variar bastante. 
A decisão
sobre qual fórmula usar deve levar em conta o estado de saúde da criança, a
idade e as necessidades alimentares, assim como o custo. Basicamente, há três
tipos de fórmula: à base de leite, à base de soja e sem lactose. 

1 comentário

  1. R-D ANGEL O disse: em 16.08.2013

    Gabiiii, estamos adorando o seus post… mas vale destacar que o meu bb toma formula desde os 40 dias de vida estamos com quase 10 meses e nenhum intercorrência, nem se quer um nariz escorrendo, logo acredito muito, que tudo parte do cuidado e zelo que damos ao pequeno além de todo o resto…. bjs

Deixe seu comentário