Carrinho de passeio, uma escolha que não deu certo…

Categorias: Dicas Produtos
Minha primeira frustração em não fazer o enxoval do Pedro nos EUA, foi pensar na possibilidade de não ter um carrinho mega, master, blaster bacana da Quinny. Os preços deste carrinho aqui no Brasil são abusivos, e pedir pra alguém fazer a caridade de me trazer um seria impossível, porque o bichinho é bem grande e volumoso. Eu queria o Quinny Buzz com todos os acessórios possíveis, mas acabei comprando o Skate da Peg Perego.
Passei uns dias chateada com o assunto, até que resolvi procurar algo interessante na internet, fui pelo fator eliminação, marcas que eu não gostava, quantidade de rodas, se tinha moisés ou não, adaptador pra bebe conforto, preço, design, etc. Acho que teria eliminado qualquer etapa pelo design,  e na verdade, foi isso que acabei fazendo, escolhi o carrinho que tinha a melhor aparência, que parecia ser o mais legal, e ainda era verde e cinza, adorei a cor, só esqueci de levar em consideração algumas coisas bem importantes, uma delas era o peso, algo que não verifiquei em momento algum.
Comecei a ler e ver vários vídeos bacanas de como montar e desmontar o dito cujo, passei horas me divertindo.
Conversei com uma amiga do trabalho que também esperava um menino e estava a procura de um carrinho bacana, fomos no dia seguinte na loja para ver o carrinho e claro, saímos com os carrinhos comprados, eu ainda comprei o bebe conforto da mesma marca para poder encaixa-lo na estrutura do carrinho, só usei uma vez o bebe conforto encaixado nele.
O carrinho passou 6 meses fechado na caixa, tamanha a antecedência da compra (ansiedade de mãe), no fim da gestação eu já estava dando qualquer desculpa pro meu marido concordar em abrir e montar o bendito carrinho, até que consegui convence-lo a montar e descobrir como mexer. Depois de tudo pronto, fiquei admirando e andando com ele da sala pro quarto pra testar as rodinhas que na verdade são pneus e eu achei muito legal porque muito antes de engravidar, eu ficava vendo aquelas mães correndo no Parque do Ibirapuera com seus carrinhos mega confortáveis junto a seus filhos felizes, sorridentes, como se também estivessem aproveitando muito a  corridinha. Nesta época eu conversava timidamente sobre o quanto eu achava aquilo legal com o meu então namorado.

Pedro nasceu e a primeira decisão sobre o carrinho, é que ele ficaria montado como moisés para que ele dormisse no meu quarto, bem pertinho de mim. Pra quem não conhece o Skate, ele tem uma divisão ao meio que deixa a posição moisés desconfortável para um recém nascido, tentamos ajeita-lo colocando um pequeno travesseiro, não deu muito certo e no fim fiquei com um estoque de 4 ou 5 tipos de travesseiros diferentes sem utilidade alguma em casa. Depois de uma semana que o Pedro estava dormindo mais ou menos no carrinho, tivemos a certeza de que ele estava desconfortável e que precisava de um lugar melhor. Foi quando ele foi pro quarto ao lado no berço camping provisório, lá ele dormia tranquilamente noite e dia,  e o carrinho deixava de ser o protagonista do seu sono e servia raramente para levá-lo até a nossa casa nova que estava em reforma, nestas poucas ocasiões o carrinho foi útil.
Assim que nos mudamos o carrinho praticamente perdeu sua utilidade de vez, em casa o Pedro ficava em qualquer lugar, menos no carrinho.
Até pra ir ao shopping eu preferia pegar um carrinho do estabelecimento do que carregar o carrinho que pesa nada menos do que 20 quilos, haja braço pra por e tirar do porta malas!
A medida que ele foi crescendo, o mundo aqui fora ficava mais interessante pra ele, e finalmente havia chegado a hora de transformar o moisés em carrinho de sentar, foi aí que veio a nova frustração, sentar nele também não era muito confortável e o cinto de segurança não parecia muito seguro. Comecei a ficar meio de saco cheio do carrinho e querer um menor, o famoso guarda chuva, procurei alguns mas achei caro pelo que ofereciam. Esperei mais ou menos um mês e decidi que estava na hora de ter um carrinho que de fato me agradasse.
Semana passada fui na casa de uma vizinha de prédio e vi o filho fofo dela confortavelmente deitado num carrinho mais simples da Quinny, era vermelho, vistoso e bem bacana, foi aí que decidi procurar este modelo seminovo na internet. descobri uma página no Facebook chamada Desapegos Macetes de Mãe, da Shirley que tem o blog Macetes de Mãe (muito útil por sinal onde encontrei uma matéria sobre o carrinho que decidi comprar), lá fiz minha primeira busca sem muito sucesso, depois recorri a outras paginas até que fui parar no Mercado Livre, diante de tantas opções, dos mais variados preços, achei um pretinho básico em perfeito estado num preço muito bacana. Sem pensar muito, fiz a compra e fui buscar no domingo na casa da antiga dona, em 3 dias o Pedro já sentou mais neste carrinho do que no antigo que ficou montado por quase 7 meses.
Troquei o Skate da Peg Perego seminovo por um Quinny Zapp Xtra também seminovo e estou bem feliz!
Peg Perego Skate
Quinny Zapp Xtra

7 comentários

  1. Kely Vizentim disse: em 05.07.2013

    Eu comprei um carrinho bem parecido com o Skate, o Compass II da Lenox, mas nao me arrependo. Apesar de ocupar um espaço consideravel no porta-malas (nao é pequeno como o guarda-chuva), é super leve e facil de montar e desmontar. Outra coisa que ajuda bastante é que o bebê conforto nao encaixa no moisés como os outros. Eu retiro o moises da estrutura de aluminio e encaixo o bebê conforto. Isso faz com que o carrinho fique super leve. O Moises tb é bem util. Ate hj a Maya com quase 4 meses tira as sonequinhas nele, e o que é melhor…ele reclina o encosto do bercinho em um angulo de 45graus, o que é perfeito pois a Maya tem refluxo. Agora já estou na fase de transformar o Moisés no carrinho de sentar. Testei algumas vezes e por enquanto está funcionando. Só o cinto de segurança que achei um pouco desconfortável… Vamos ver como vai ser qdo ela estiver um pouco maior e depois eu conto. Mas já percebi que será inevitavel a compra de um tipo guarda-chuva… Mais prático e ocupa menos espaço no porta-malas, principalmente quando for viajar…

  2. Rayane disse: em 25.02.2017

    Quero saber como faço pra sentar o carrinho da peg perego ? Ele do fica deitado não sei como sentar

    1. Gabriela Gama respondeu: em 26.02.2017

      Dê uma olhada no manual. Faz muito tempo que eu já me desfiz do meu, não me lembro mais =)

  3. Roberta disse: em 03.04.2018

    EU comprei um mais to achando ele um piuco banbo ele e assim mesmo? Ou ele e bem firme?

    1. Gabriela Gama respondeu: em 09.04.2018

      Ligue para o SAC da marca, eles podem te ajudar.

  4. Jaqueline disse: em 27.06.2018

    Olá Gabriela, tudo bem?
    Este da Quinny você precisa tirar o assento da estrutura para fechá-lo? E ele realmente é leve e compacto? Bjus!!

    1. Gabriela Gama respondeu: em 17.07.2018

      Eu tive os dois, o modelo mais novo fecha com ele montado e é bem mais prático!

Deixe seu comentário